Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1087
Título: Atitudes face à doação de gâmetas e gestação de substituição
Outros títulos: Attitudes toward gamete donation and surrogacy
Autores: Carolino, Nair
Galhardo, Ana
Cunha, Marina
Palavras-chave: Obtenção de tecidos e órgãos - Tissue and organ procurement
Gestação de substituição - Gestational surrogacy
Atitudes e prática em saúde - Health attitudes and practice
Data: 1-mar-2019
Editora: Departamento de Investigação & Desenvolvimento
Citação: Carolino, N., Galhardo, A., & Cunha, M. (2019). Atitudes face à doação de gâmetas e gestação de substituição. Revista Portuguesa De Investigação Comportamental E Social, 5(1), 87-98. https://doi.org/10.31211/rpics.2019.5.1.119
Resumo: Objetivo: A parentalidade constitui-se como um desejo comum a muitos indivíduos, mas em alguns casos a sua concretização implica o recurso a técnicas de reprodução medicamente assistida, como a doação de gâmetas ou a gestação de substituição. Em virtude da escassez de estudos sobre atitudes face à doação/receção de gâmetas e gestação de substituição, este estudo pretendeu explorar as atitudes de indivíduos em idade reprodutiva relativamente a estas técnicas. Métodos: Participaram 551 sujeitos com idades entre os 18 e os 40 anos, recrutados através de amostragem por bola de neve. Foi solicitado o preenchimento de um questionário desenvolvido especificamente para o estudo, disponibilizado numa plataforma online, que avaliou o posicionamento dos sujeitos face à doação/receção de gâmetas e gestação de substituição. Resultados: A maioria dos participantes revelou uma atitude positiva perante a doação/receção de gâmetas. No caso da doação a principal motivação indicada foi a de ajudar um casal que não pode ter filhos. Relativamente à receção de gâmetas, os dados sugerem tratar-se de uma circunstância bem aceite pelos participantes. Já no que se refere à gestação de substituição, ainda que exista um posicionamento favorável à sua legalização, nem todos os participantes considerariam essa possibilidade, ainda que aqueles que a equacionariam refiram que se sentiriam felizes por concretizar o sonho de se tornar mãe/pai. Conclusões: Na globalidade, a receção/doação de gâmetas é vista de um modo favorável. Aspetos como realizar o desejo de parentalidade e poder cuidar de uma criança desde o seu nascimento são relevantes, sugerindo uma menor valorização da componente genética. Por sua vez a doação de gâmetas parece relacionar-se com motivações altruístas, podendo ser potenciada com a existência de aconselhamento. A complexidade da gestação de substituição poderá contribuir para a existência de uma menor abertura, ainda que os sujeitos estejam de acordo com a sua legalização em Portugal. / Aims: Parenting is a common desire for many individuals, although for some becoming a parent implies the use of assisted reproductive technologies, such as gamete donation or gestational surrogacy. Given the paucity of studies addressing attitudes towards gamete donation/reception and gestational surrogacy, the current study aimed to explore the attitudes of individuals of reproductive age concerning these techniques. Methods: The study was conducted in a sample of 551 subjects, aged between 18 and 40 years old. Participants were recruited through a snow ball sampling and completed an online questionnaire specifically developed for the study. The questionnaire encompassed a set of questions related the subjects' positioning towards gamete donation/reception and gestational surrogacy. Results: The majority of participants revealed a positive attitude towards the gamete donation/reception. The primary motivation for gamete donation was to help a couple who cannot have children. Concerning gamete reception, data suggest that this is a well-accepted circumstance by the participants. Regarding gestational surrogacy, although there is an approving position to its legalization, not all the participants would consider this possibility. Those who would consider it stated that they would feel happy to accomplish the dream of becoming a mother/father. Conclusions: Overall, gamete reception/donation is well accepted. Aspects such as achieve parenthood and being able to care for a child from birth are relevant, suggesting the genetic component to be less important. In turn, gamete donation seems to be related to altruistic motivations, and can be enhanced by the existence of counselling. The gestational surrogacy complexity may contribute to less openness, even if the subjects agree with its legalization in Portugal.
URI: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1087
ISSN: 2183-4938
Aparece nas colecções:Publicações Científicas Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Artigo_RPICS_2019.pdfDocumento189.34 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.