Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1103
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorGomes, Rosa Maria Costa da Silva-
dc.contributor.authorGuadalupe, Sónia (Orientadora)-
dc.date.accessioned2020-02-12T09:36:49Z-
dc.date.available2020-02-12T09:36:49Z-
dc.date.issued2019-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1103-
dc.description.abstractContexto e objetivos: Considerando o papel do Assistente Social de intervir junto da família na adaptação à situação de doença, centrado na Pessoa, e a preocupação crescente em garantir a humanização dos cuidados de saúde baseada numa visão holística, é objeto de estudo do presente trabalho o projeto de intervenção social e de saúde “A Brincar também se Aprende” que se materializa num campo de férias para crianças/jovens portadores do vírus VIH e suas famílias, desde 2002. Assim, os objetivos da investigação prendem-se com a análise e reflexão acerca da estrutura, desenvolvimento e resultados do projeto. Método: O estudo baseou-se na metodologia de avaliação de programas e projetos sociais, através da análise documental e de conteúdo categorial. Na investigação foram utilizadas como fontes documentais dados incluídos em relatórios anuais, dados publicados e apresentados em congressos. Foi efetuada uma análise categorial de conteúdo de testemunhos escritos registados pelos participantes (crianças, jovens e familiares/cuidadores ou acompanhantes informais) em 6 das 17 edições do projeto. Os resultados são apresentados através de estatística descritiva. Resultados: Nas 17 edições analisadas, o projeto contou com um total de 687 participantes: 459 crianças e jovens infetados e afetados pela doença entre 1 a 18 anos de idade e 228 cuidadores informais acompanhantes. Envolveu uma esquipa técnica multidisciplinar e grupos de voluntários. Da análise dos testemunhos emergiram cinco categorias: 1) Avaliação da iniciativa, dinâmica e programação; 2) Partilha e fator facilitador de relações interpessoais e de integração; 3) Promoção de cuidados e do bem-estar; 4) Suporte social (informal e formal); 5) Reforço e Valorização; tendo sido as três primeiras as mais vezes referidas na avaliação dos participantes, sendo a partilha e o reforço e valorização categorias mais valorizados nos testemunhos dos cuidadores do que das crianças e jovens (p < 0,05). Conclusões: A avaliação indica que o projeto encontra sustentação empírica para ser apresentado enquanto programa de intervenção, permitindo que seja adotado noutros contextos de intervenção social com crianças e jovens com doença crónica e suas famílias, dado o potencial deste projeto extra-hospitalar na promoção do bem-estar, aliando dimensões pedagógicas, lúdicas, de promoção de saúde e do bem-estar e anti-estigmatizantes. / Context and purpose: Social Worker plays an active role in helping families to adapt to disease, centred on the person. In light of this, and with the backdrop of a growing concern to ensure an holistic humanization of health care, we aim to study the social intervention project “A Brincar também se Aprende” [Learning through Playing] which has been set in a summer camp for HIV-infected children and their families since 2000. The current study presents an analysis and a reflexion on the structure, development, and results of the project based on the testimonies of participants. Methodology: The study was based on the methodology of assessment of social programs and projects through documentary and categorical content analysis, and used as documentary sources data included in annual reports and data published and presented in conferences. A categorical content analysis of the participants’ written testimonies (children, youngsters and relatives / caregivers or informal caregivers) was carried out in 6 of the 17 editions of the project. Results are presented using descriptive statistics. Results: A total of 687 participants took part in the 17 editions analysed, of which 459 were children and youngsters aged between 1 and 18 affected by the disease and 228 were informal caregivers. The projected also counted on a multidisciplinary technical team and groups of volunteers. From the analysis of the testimonies five main categories were defined: 1) Evaluation of the initiative, dynamics and planning; 2) Promotion of integration and interpersonal relationships; 3) Promotion of care and well-being; 4) Social support (informal and formal); 5) Strengthening and Valorization. The first three categories were the most frequently mentioned in the participants' evaluations, while promotion of integration and interpersonal relationships was more valued in the caregivers' testimonies than in the testimonies of children and youth (p < 0.05). Findings: The outcomes of the study gives empirical support to the classification of the project as intervention-based and motivates it’s application in other social intervention contexts for children and youth affected with chronic illness and their families. In fact, the project has large extra-hospital potential in promoting well-being, which is achieved by combining pedagogical, playful, health, well-being and anti-stigmatizing dimensions.pt_PT
dc.language.isoporpt_PT
dc.publisherISMTpt_PT
dc.subjectVírus da Imunodeficiência Humana (VIH) - Human Immunodeficiency Virus (HIV)pt_PT
dc.subjectCrianças e jovens - Children and youthspt_PT
dc.subjectAvaliação - Evaluationpt_PT
dc.subjectHumanização - Humanizationpt_PT
dc.subjectIntervenção social - Social interventionpt_PT
dc.title“A Brincar também se Aprende”: análise e avaliação de um projeto de intervenção socialpt_PT
dc.typemasterThesispt_PT
dc.identifier.tid202350746pt_PT
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado em Serviço Social

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Rosa Gomes.pdfDocumento principal819.88 kBAdobe PDFVer/Abrir
Anexos Rosa Gomes.pdfAnexos42.68 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.