Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1111
Título: Funcionamento Familiar, Comportamento de Crianças e Adolescentes e Variáveis Psicológicas Maternas: autocompaixão, autocriticismo e sintomatologia psicopatológica
Autores: Inácio, Filipa Alexandra Santos
Simões, Sónia (Orientadora)
Palavras-chave: Capacidades e dificuldades de crianças e adolescentes - Strengths and difficulties of children and adolescents
Funcionamento familiar - Family functioning
Autocompaixão - Self-compassion
Autocriticismo - Self-criticism
Sintomatologia psicopatológica - Pychopathological symptomatology
Data: 2019
Editora: ISMT
Resumo: Objetivos: 1) Analisar as associações entre as variáveis em estudo (funcionamento familiar e variáveis psicológicas maternas – autocompaixão, autocriticismo e sintomatologia psicopatológica – e o comportamento dos filhos (crianças e adolescentes). 2) Estudar as diferenças no funcionamento familiar, nas variáveis psicológicas maternas e no comportamento dos filhos em função das variáveis: idade, sexo e comportamento precoce do filho, faixa etária da mãe, nível de escolaridade dos pais, tipo de família, relação mãe-pai, história psiquiátrica da mãe e perceção dos rendimentos familiares. Método: A amostra foi constituída por 431 mães com idades compreendidas entre os 25 e os 59 anos de idade (M = 39,37; DP = 5,47), com filhos entre os 4 e os 17 anos de idade (M = 8,77; DP = 3,87), sendo a maioria (55,5%) do sexo masculino. As mães foram convidadas a participar neste estudo e foram avaliadas através do Questionário de Capacidades e Dificuldades (SDQ), Systemic Clinical Outcome Routine Evaluation (SCORE-15), Escala de Autocompaixão (SELFCS), Escala das Formas do Autocriticismo e Autotranquilização (FSCRS) e Inventário de Sintomas Psicopatológicos (BSI). Resultados: As correlações são maioritariamente significativas entre todos os instrumentos do estudo, observando-se associações mais elevadas entre a psicopatologia da mãe e o autocriticismo. Também se encontram associações do funcionamento familiar com a autocompaixão (negativas) e com o comportamento dos filhos (positivas). A história psiquiátrica da mãe está associada a mais autocriticismo e à perceção de mais dificuldades no comportamento dos filhos. Os filhos do sexo masculino e que tiveram alterações no comportamento precoce apresentam mais dificuldades comportamentais atualmente. Por fim, as mães entre os 50-59 anos identificam mais dificuldades familiares e as famílias reconstituídas percecionam mais dificuldades no comportamento dos seus filhos e têm pior funcionamento familiar. Discussão: Confirma-se a existência de uma associação entre o funcionamento familiar, variáveis psicológicas maternas (nomeadamente autocompaixão, autocriticismo e sintomatologia psicopatológica) e o comportamento dos filhos. Os resultados obtidos realçam a importância da intervenção junto dos pais, através da implementação de programas focados na parentalidade com o objetivo de maximar competências pessoais e familiares e promover o bem-estar. / Purpose: 1) Analyze the associations between the variables under study (family functioning and maternal psychological variables: self-compassion, self-criticism and psychopathological symptomatology) and the behavior of children and adolescents. 2) Study the differences in family functioning, maternal psychological variables and child behavior according to variables: age, sex and early behavior of the child, parent’s qualifications, mother-father relationship, mother's psychiatric history and perception of family income. Method: The sample consisted of 431 mothers aged between 25 and 59 years old (M = 39.37; SD = 5,47), with children between 4 and 17 years old (M = 8.77; SD = 3,87), being mostly 55, 5% male. Mothers were invited to participate in this study and were assessed through the Strengths and Difficulties Questionnaire (SDQ), Systemic Clinical Outcome Routine Evaluation (SCORE-15), Self-Compassion Scale (SELFCS), Forms Of Self Criticising and Self Reassuring Scale (FSCRS) and Brief Symptom Inventory (BSI). Results: Correlations are mostly significant among all study instruments, with higher associations between mother's psychopathology and self-criticism. There are also associations of family functioning with self-compassion (negative) and the behavior of children (positive). The mother's psychiatric history is associated with more self-criticism and more perceived behavioral difficulties. Male children who have had early behavioral changes present more behavioral difficulties today. Mothers aged 50-59 identify more family difficulties and reconstituted families perceive more difficulties in their children's behavior and have worse family functioning. Discussion: It is confirmed that there is an association between family functioning, maternal psychological variables (self-compassion, self-criticism and psychopathological symptomatology) and the behavior of children. The results show the importance of intervention with parents, through the implementation of parenting programs aimed at maximizing personal and family skills and promoting well-being.
URI: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1111
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese de Mestrado_ Filipa Inácio.pdfDocumento principal721.39 kBAdobe PDFVer/Abrir
Anexos e Apêndices Filipa Inácio.pdfAnexos e apêndices664.95 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.