Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/113
Título: Funções Executivas e Satisfação com a Vida
Autores: Carvalho, Raquel Correia
Espirito-Santo, Helena (Orientadora)
Palavras-chave: Défice executivo - Executive deficit, Satisfação com a vida - Life satisfaction, Idosos - Elderly, Envelhecimento - Aging
Data: 2012
Editora: ISMT
Resumo: Objectivos: Sabe-se que com a idade há declínio das funções executivas e que este declínio tem um impacto enorme no normal processo de envelhecimento. Relativamente à satisfação com a vida, a literatura não se demonstra consensual na relação desta com a idade. Sabendo que com o envelhecimento ocorrem alterações ao nível das funções executivas, pretendemos caracterizar a população idosa no que respeita à prevalência de défice executivo e da satisfação/insatisfação. É também nosso objectivo analisar a relação entre as funções executivas e a satisfação com a vida. Método: Para avaliar a presença ou ausência de défice executivo foi utilizada a Bateria de Avaliação Frontal (FAB) e para avaliar a satisfação com a vida utilizou-se a Satisfaction With Life Scale (SWLS). No total, 487 pessoas responderam aos dois instrumentos, dos quais 76,6% do sexo feminino e 23,4% do sexo masculino. A idade média da nossa amostra é de 80,6 anos (DP = ± 6,65). Resultados: O estudo da correlação entre o défice executivo e a satisfação com a vida, não demonstrou ser significativo. Contudo, verificámos que 72,1% da nossa amostra apresenta défice das funções executivas dos quais 55,9% se encontram insatisfeitos. Conclusão: Embora não tenhamos encontrado associação entre as duas variáveis estudadas, concluímos existir a necessidade de replicar os achados numa população que não se encontre sob resposta social, de forma a verificar se o factor institucionalização contribuiu para os resultados verificados. / Objectives: It is known that with age there are a decline in the executive functions and that they have an important function on the normal aging process. In what concerns to life satisfaction, the literature it‟s not consensual, in the relation between age and satisfaction. Knowing that the aging process results in modifications in the executive functions we want to discriminate the prevalence of executive deficit and satisfaction/insatisfaction. We also pretend to analyze the relation between variables. Method: To assess the existence or not of executive deficit we used the Frontal Battery Assessment (FAB) and the Satisfaction With Life Scale (SWLS) to evaluate the life satisfaction. 487 persons answered to both instruments. 76,6% female and 23,4% man with a mean age of 80.6 years (SD= 6.65). Results: Although there was no significant correlations between executive deficit and life satisfaction, 72,1% presents deficit in executive functions, 55,9% of them are unsatisfied. Conclusion: Although we have find no associations between the two studied variables , we assume the importance of replicate the study to a population who is not under social response, so that we can understand if the institutionalization has contributed to our findings.
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/113
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Funcoes Executivas-PDF.pdf718.23 kBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.