Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1211
Título: Estudo da estrutura fatorial e propriedades psicométricas da versão portuguesa do Acceptance and Action Questionnaire – University Students (AAQ-US)
Autores: Neto, Maria João Oliveira
Galhardo, Ana (Orientadora)
Palavras-chave: Inflexibilidade psicológica - Psychological inflexibility
Estudantes universitários - University students
Estrutura fatorial exploratória - Exploratory factor structure
Propriedades psicométricas - Psychometric properties
Data: 2020
Editora: ISMT
Resumo: Introdução: A inflexibilidade psicológica pode ser definida como um padrão comportamental excessivamente controlado pelos pensamentos, sentimentos e outros acontecimentos privados ou no qual existe o evitamento destas experiências internas, que compromete ações mais efetivas e em consonância com os valores. Este construto tem merecido atenção de investigadores e clínicos atendendo ao seu papel no desenvolvimento e manutenção de dificuldades psicológicas. Com o intuito de avaliar a inflexibilidade psicológica especificamente em estudantes universitários, foi desenvolvido o Acceptance and Action Questionnaire – University Students (AAQ-US). Objetivos: O presente estudo pretendeu estudar a estrutura fatorial e propriedades psicométricas da versão portuguesa do AAQ-US, o AAQ-US-PT. Métodos: 262 indivíduos (225 do sexo feminino e 37 do sexo masculino), com uma idade igual ou superior a 18 anos, a frequentar o ensino superior, preencheram online o um questionário sociodemográfico e académico, o AAQ-US-PT, Questionário de Aceitação e Ação II (AAQ-II), as Escalas de Ansiedade, Depressão e Stress (EADS-21) e o Questionário de Reação aos Testes (RT). Resultados: A análise fatorial exploratória (AFE) apontou para uma estrutura unidimensional do AAQ-US-PT. O AAQ-US-PT mostrou um valor de alfa de Cronbach de .94. A fidedignidade teste-reteste demostrou um valor de r = .83. Todas as correlações com as demais medidas foram estatisticamente significativas, sendo a mais elevada com o AAQ-II (r = .71; p < .001). O AAQ-US-PT também revelou possuir validade incremental. Foram encontradas correlações negativas fracas com a idade (r = -.16; p = .010) e com os anos de escolaridade (r = -.22; p < .001) e correlações negativas moderadas com o grau de satisfação com o curso frequentado (r = -.36; p < .001) e com o rendimento escolar percebido no ensino superior (r = -.46; p < .001). Não se observaram diferenças estatisticamente significativas (t(260) = .52; p = .607) entre os participantes do sexo feminino e do sexo masculino, no entanto, observaram-se diferenças significativas (t(259) = 3.04; p = .003) entre os estudantes do 1º ciclo (M = 40.07; DP = 17.59) e do 2º ciclo de estudos (M = 33.09; DP = 15.46). Conclusão: Esta investigação possibilitou a disponibilização de um instrumento de autorresposta em língua portuguesa, válido e fidedigno, permitindo o aumento de recursos disponíveis, no contexto de avaliação psicológica dirigida a estudantes universitários. / Introduction: Psychological inflexibility can be defines as a behavioural pattern excessively controlled by thoughts, feelings and other private events or entailing the avoidance of these internal experiences and compromising the existence of effective and values congruent actions. This construct has deserved the attention of researchers and clinicians given that it is involved in the development and maintenance of psychological difficulties. In this context, with the aim of assessing psychological inflexibility in university students, the Acceptance and Action Questionnaire - University Students (AAQ-US) was developed. Objetives: To study the factor structure and psychometric properties of a Portuguese version of the AAQ-US, the AAQ-US-PT. Method: 262 participants (225 women and 37 men), aged 18 years or older, attending higher education, completed online a sociodemographic and academic questionnaire, the AAQ-US-PT), the Acceptance and Action Questionnaire II (AAQ-II), the Depression Anxiety and Stress Scales (DASS-21) and the Reaction to Tests Questionnaire (RT). Results: An exploratory factor analysis (EFA) pointed to a one-factor structure. The AAQ-US-PT showed a Cronbach's alpha value of .94. The test retest reliability showed a value of r = .83. All correlations with the other measures were statistically significant, the highest being with AAQ-II (r = .71; p <.001). The AAQ-US-PT also revealed incremental validity. Weak negative correlations were found with age (r = -.16; p = .010) and years of education (r = -.22; p <.001) and moderate negative correlations with the degree of satisfaction with the course attended (r = -.36; p <.001) and with the perceived academic performance (r = -.46; p <.001). There were no statistically significant differences (t(260) = .52; p = .607) between female and male participants, however, significant differences were observed (t(259) = 3.04; p = .003) among students in the 1st cycle (M = 40.07; SD = 17.59) and in the 2nd cycle of studies (M = 33.09; SD = 15.46). Conclusion: The current study provided a self-report instrument in available in the Portuguese language, that showed to be valid and reliable, allowing the increase of assessment resources targeting university students.
URI: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1211
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de mestrado_MariaOliveira.pdf
  Restricted Access
Documento principal458.4 kBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy
Apêndices e Anexos.pdf
  Restricted Access
Apêndices e anexos775.53 kBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.