-
Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/376
Título: A Solidão e a Depressão nos Idosos: estudo numa amostra da população portuguesa
Autores: Rodrigues, Cláudia Marina Oliveira
Macedo, Esmeralda (Orientadora)
Palavras-chave: Solidão - Loneliness
Depressão - Depression
Idosos - Elderly
Envelhecimento - Aging
Data: 2013
Editora: ISMT
Resumo: Daqui por 40 anos viverão em Portugal quase 3 pessoas com mais de 65 anos para cada jovem com menos de 15 anos. O nosso país estará assim, dentro de poucos anos, com uma pirâmide etária invertida. Enquanto país maioritariamente idoso, temos que saber lidar com os problemas da velhice. Com o avançar da idade é inevitável que estas pessoas sejam confrontadas com inúmeras mudanças quer físicas, psicológicas e sociais, mas também com dificuldades inerentes à velhice, como é o caso da solidão e depressão. Estas duas entidades são consideradas os principais problemas que alteram significativamente a qualidade de vida das pessoas idosas. Este estudo, de natureza exploratória, visa perceber se a solidão é uma entidade isolada da depressão. Participaram neste estudo 84 indivíduos com idades compreendidas entre os 65 e os 90 anos. Aplicaram-se as escalas UCLA e GDS de forma a averiguar se existem sujeitos sem depressão que apresentam elevados níveis de solidão. O principal resultado permite-nos constatar que se pode ter solidão, sem ter depressão. Constatou-se também que quanto mais se avança na idade maior são os sentimentos de solidão, e que as mulheres apresentam maiores níveis de solidão. / Forty years from now, Portugal will have a ratio of 3 people aged over 65 years old for 1 aged 15 years old. This means that Portugal will have an inverted age pyramid. The ageing process, inevitably, brings changes and difficulties whether physical, psychological or social. Among the problems that significantly change the quality of life of elderly people we will find depression and loneliness. In the present study, the main objective is to understand if loneliness is independent from depression or if they are concomitant entities. We also examine if loneliness changes with age and gender. The study, exploratory in nature, was constituted by 84 participants aged between 65 years old and 90 years old. It was administrated the UCLA and GDS scales. The main results show that there are people with loneliness but without depression, that loneliness feelings are higher as people advance in age and that women score higher in the loneliness scale.
URI: http://dspace.ismt.pt/xmlui/handle/123456789/376
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESE CLAUDIA VERSÃO FINAL 5.11.2013.pdf587.52 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.