-
Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/383
Título: As Dimensões Psicológicas da Infertilidade: estudo comparativo entre casais inférteis e casais férteis
Autores: Santos, Alexandra Filipa Castela
Rolim, Luísa (Orientadora)
Palavras-chave: Infertilidade - Infertility
Fertilidade - Fertility
Ansiedade - Anxiety
Depressão - Depression
Coesão - Cohesion
Adaptabilidade - Adaptability
Data: 2013
Editora: ISMT
Resumo: Objetivo: O presente estudo centrou-se nas dimensões psicológicas da infertilidade e teve como objetivo avaliar o impacto da infertilidade nos níveis de depressão, de ansiedade e de coesão e adaptabilidade conjugal. Este projeto partiu da revisão de diversas pesquisas sobre infertilidade com o intuito de averiguar se a infertilidade influencia ou não as dimensões psicológicas no casal com este problema. A investigação teve como principal objetivo saber se os casais inférteis diferem ou não dos casais férteis em relação a estes aspetos psicológicos. Metodologia: No estudo participaram 100 casais, sendo 50 casais férteis e 50 casais inférteis. Utilizaram-se como instrumentos de avaliação o Inventário de Ansiedade Estado-Traço para determinar a ansiedade; o Inventário de Depressão de Beck para avaliar a depressão e a Escala de Avaliação da Adaptabilidade e Coesão Familiar para avaliar a coesão e adaptabilidade conjugal. Foi ainda construído um Questionário Sociodemográfico e Clínico para obtenção de informação sobre cada um dos elementos do casal e sobre as características da infertilidade. Resultados: Ao compararmos os valores das variáveis em estudo em ambos os grupos, (férteis e inférteis) verificámos que existem diferenças estatisticamente significativas (p < 0,050) na variável ansiedade estado, na variável ansiedade traço, e na subescala do nível de comunicação da FACES IV. Nas variáveis ansiedade estado e traço verifica-se um efeito significativo, com os casais inférteis a apresentarem valores mais elevados comparativamente com os casais férteis, contrariamente à subclasse do nível de comunicação da FACES IV. Os resultados indicaram, ainda, haver diferenças estatisticamente significativas entre homens e mulheres, verificando-se valores mais elevados de ansiedade (estado e traço) e de depressão nas mulheres comparativamente com os homens. Conclusão: Os resultados obtidos neste estudo são um contributo importante para uma melhor compreensão da infertilidade e das experiências dos indivíduos inférteis, possibilitando a implementação de estratégias com o intuito de minimizar os problemas destes casais. / Objective: The present study focuses on the psychological dimensions of infertility and aims to assess the impact of infertility in levels of depression, anxiety and marital cohesion and adaptability. This project started from the review of various studies on infertility in order to ascertain whether or not infertility influences the psychological dimensions of the couple with this problem. The research will aim to find out whether or not infertile couples differ from fertile couples regarding these psychological aspects. Methodology: 100 couples participated in the study, 50 couples fertile and 50 couples infertile. Assessment tools like the State Anxiety Inventory-Trait were used to determine the anxiety, the Beck Depression Inventory to assess depression and the Scale for Assessment of Family Adaptability and Cohesion to assess marital cohesion and adaptability. It was also built a Socio-Demographic and Clinical Questionnaire to obtain information about each member of the couple and the characteristics of infertility. Results: When comparing the values of the variables under study in both groups (fertile and infertile) we found that there are statistically significant differences (p < 0,050) in the variable state anxiety, in the variable trait anxiety, and the level of communication subscale of FACES IV. In the state and trait anxiety variables there is a significant effect, with the infertile couples presenting higher values compared to fertile couples, contrary to the subclass level communication of FACES IV. The results also indicated statistically significant differences between men and women, verifying higher levels of anxiety (state and trait) and depression in women compared to men. Conclusions: The results of this study are an important contribution to a better understanding of infertility and the experiences of infertile individuals, allowing the implementation of strategies in order to minimize the problems of these couples.
URI: http://dspace.ismt.pt/xmlui/handle/123456789/383
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ficheiro_temporario.pdf2.33 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.