Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/437
Título: Parentalidade e Resiliência em Casais com Filhos a Frequentar o Primeiro Ciclo
Autores: Pires, Rute Maria Vitorino Rodrigues
Palavras-chave: Parentalidade - Parenting
Coparentalidade - Coparenting
Estilos parentais - Parenting styles
Resiliência - Resilience
Data: 2014
Editora: ISMT
Resumo: Introdução: A parentalidade é possivelmente a tarefa mais complexa e desafiante da vida adulta. É uma etapa da vida do ser humano que solicita modificações e reformulações a um nível cognitivo, biológico, social e afetivo. Exige ao casal uma adaptação de identidade, quer conjugal, quer individual. O exercício da parentalidade intervém ao nível da promoção da saúde e bem-estar da criança, denotando-se que a sua influência pode comprometer o desenvolvimento físico e emocional da mesma. Metodologia: Com este estudo correlacional pretendeu-se avaliar a coparentalidade, os estilos parentais, resiliência, dificuldades e as necessidades dos casais com filhos a frequentar o primeiro ciclo e avaliar as diferenças nas perceções da coparentalidade, estilos parentais e resiliência nos casais com filhos a frequentar o primeiro ciclo. Recorreu-se a uma amostra de 38 casais com filhos a frequentar o primeiro ciclo. Para a avaliação das variáveis em estudo aplicou-se um Questionário constituído por dados sociofamiliares, dificuldades, necessidades e escalas da Coparentalidade, Dimensões e Estilos Parentais e a de Resiliência para Adultos. Resultados: Os progenitores são mais cooperantes e praticam com mais frequência o estilo parental democrático. Quanto às diferenças no casal, o marido perceciona a sua esposa como mais cooperante do que a esposa perceciona o seu marido, no estilo parental, o marido pratica com mais frequência o estilo parental autoritário e perceciona a sua esposa a praticar com mais frequência o estilo parental democrático e autoritário. Na resiliência, a média dos maridos é superior a média das esposas, no entanto o estudo indica que não existem diferenças entre o casal. Conclusão: Concluímos que apesar dos casais em média apresentarem bons índices na parentalidade e resiliência, revelam dificuldades, principalmente nas áreas de educação e disciplina, manifestando a necessidade de conhecer melhor os seus filhos. Com o intuito de harmonizar as intervenções e formações a partir do que sentem, pensam ou como se comportam, concluímos que é imprescindível ouvir os casais quanto às suas dificuldades e necessidades, procurando responder as suas necessidades. / Introduction: Parenthood is possibly the most complex and challenging task of adulthood. It is a stage of human life that involves modifications and reformulations to a cognitive, biological, social and emotional level, and requires an adaptation of the marital or individual identity. The exercise of parenting interferes with the promotion of health and well-being of the child, realizing that its influence may compromise his physical and emotional development. Methods: This correlational study sought to assess the co-parenting, parenting styles, resilience, difficulties and needs of couples with children attending the first cycle and also assess differences in perceptions of coparenting, parenting styles and resilience of couples with children attending the first cycle. We used a sample of 38 couples with children attending the first cycle. To evaluate the study variables it was applied a Questionnaire containing social-family data, difficulties, needs and scales of co-parenting, Parenting Styles and Dimensions and Resilience for Adults. Results: The parents are more cooperative and practice more often a democratic parenting style. As for the differences in the couple, the husband recognizes his wife as more cooperative than the wife identifies her husband, in the parenting style, the husband practices more often an authoritarian parenting style and senses his wife to practice more often the democratic and authoritarian parenting style. As to Resilience, the average of the husbands is higher than the average of the wives, however the study indicates that there are no differences between the couple. Conclusion: We conclude that although couples, in average, have presented good indices in parenthood and resilience, they reveal difficulties, mainly in the areas of education and discipline, expressing the need to better understand their children. In order to harmonize the interventions and formations from what they feel, think or how they behave, we conclude that it is essential to listen to couples about their difficulties and needs, trying to answer their needs with the aim of reassuring and promoting feelings of parental competence.
URI: http://repositorio.ismt.pt/xmlui/handle/123456789/437
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Mestrado Parentalidade e Resiliência.pdfDocumento principal456.63 kBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir
Anexos Dissertação De Mestrado Parentalidade e Resiliência.pdfAnexos849.79 kBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.