-
Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/929
Título: Redes Sociais Pessoais e Solidão em Idosos
Autores: Matias, Rita Margarida de Jesus
Vicente, Henrique (Orientador)
Palavras-chave: Redes sociais pessoais - Personal social networks
Solidão - Loneliness
Envelhecimento - Aging
Data: 2013
Editora: ISMT
Resumo: Introdução: A solidão é um conceito complexo, sobre o qual existem inúmeras perspetivas teóricas. De modo geral, poder-se-á dizer que descreve uma experiência subjetiva, com implicações no bem-estar individual. A sua relação com o envelhecimento merece particular destaque, uma vez que este se encontra associado a inúmeras alterações da vivência individual, nomeadamente na rede social pessoal, que tende a contrair-se. Este estudo procura contribuir para o conhecimento dos sentimentos de solidão em idosos, tendo em conta as suas caraterísticas pessoais e sócio-demográficas. Procura igualmente analisar de que forma as características da rede social se relacionam com a experiência de solidão na velhice. Material e Métodos: Os dados foram recolhidos através do Instrumento de Avaliação da Rede Social Pessoal – Idosos (IARSP-Idosos) e da Escala de Solidão da UCLA (University of California at Los Angeles). Foram entrevistadas 287 pessoas com idade igual ou superior a 65 anos. A média de idades foi de 77,15 anos e a prevalência do sexo feminino (n=183) foi superior ao masculino (n=104). Resultados: Registaram-se diferenças estatisticamente significativas nos níveis de solidão experienciada consoante os grupos etários, habilitações literárias, estado civil, (in)existência de filhos, aposentação/continuidade laboral e rendimentos auferidos. Relativamente às caraterísticas da rede, a solidão parece estar mais correlacionada com as suas funções e medidas de satisfação do que com a sua estrutura. Conclusão: Os dados obtidos apontam para a significância da experiência de solidão em momentos transitivos do ciclo vital (viuvez e reforma). Verificou-se também que a solidão se associa mais aos conteúdos das relações sociais, à dimensão funcional da rede social pessoal, e não tanto às suas características estruturais. Nesse sentido, a solidão parece estar mais associada à qualidade dos vínculos do que à quantidade de relações. / Introduction: Loneliness is a complex concept, encompassing numerous theoretical perspetives. Despite that, it can be said that it describes a subjetive experience, with implications for individual well-being. The relationship between loneliness and aging deserves particular attention, since growing old is associated with numerous changes, particularly in the individual’s personal social network, which tends to diminish in size. This study aims to contribute to the knowledge of loneliness in elderly individuals, taking into account their personal and socio-demographic characteristics. It also aims at an understanding of how the characteristics of the personal social network are related to the experience of loneliness in old age. Material and Methods: Data was collected by means of the Personal Social Network Assessment Instrument – Elderly (IARSP-Elderly) and the UCLA Loneliness Scale. 287 individuals, with 65 years or more of age, were interviewed. The average age in this sample was 77,15 years, with a higher prevalence of women (n= 183) compared to men (n= 104). Results: There were statistically significant differences on loneliness levels according to age groups, educational attainment, marital status, (in)existence of children, retirement/ employment and income. Regarding the characteristics of the network, loneliness seems to be more correlated with its functional dimension and measures of satisfaction, than with its structure. Conclusion: The data obtained points to the significance of loneliness in transitive moments of the life cycle (widowhood and retirement). It was also found that the experience of loneliness is associated with the contents of social relations, the functional dimension of the personal social network, but not with its structural characteristics. Therefore, loneliness seems to depend more on the quality of the bonds that an individual maintains, than the quantity of its relationships.
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/929
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
REDES SOCIAIS PESSOAIS E SOLIDÃO EM IDOSOS.pdf3.24 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.