Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1247
Título: Impacto Psicológico da Covid-19 numa Amostra da População Portuguesa: sua relação com personalidade, otimismo e estratégias de coping
Autores: Marques, Laura Maria Carreira
Simões, Sónia (Orientadora)
Palavras-chave: Covid-19 - Covid-19
Impacto psicológico - Psychological impact
População portuguesa - Portuguese population
Obsessão e compulsão pela limpeza - Obsession and compulsion of cleanliness
Fatores de personalidade - Personality factors
Otimismo - Optimism
Estratégias de coping - Coping strategies
Data: 2020
Editora: ISMT
Resumo: Objetivos: Conscientes do impacto psicológico, relacional e social que a pandemia covid-19 está a ter na população portuguesa, temos como principal objetivo examinar a saúde psicológica dos indivíduos. São objetivos específicos: 1) fazer uma análise descritiva dos comportamentos e perceções face à covid-19, sintomas psicopatológicos, obsessão e compulsão pela limpeza, fatores de personalidade, otimismo e estratégias de coping usadas; 2) estudar a associação entre sintomatologia psicopatológica, obsessão e compulsão pela limpeza, personalidade, otimismo e estratégias de coping; 3) analisar as diferenças nos construtos em função do sexo, idade, estado civil, habilitações literárias, meio de residência, prática de quarentena, presença de doenças crónicas e perceção sobre o impacto no futuro. Metodologia: A amostra é de 2402 inquiridos, 86,8% do sexo feminino, com idades entre os 18 e os 81 anos (M = 36,80; DP = 11,80). O protocolo de estudo é composto por: Questionário Sociodemográfico, Inventário dos Cinco Fatores (NEO-FFI), Brief-Cope, Inventário dos Sintomas Psicopatológicos (BSI), Subescala Limpeza do Inventário de Obsessões e Compulsões (OCI-R) e Escala sobre o Otimismo. Resultados: O sexo feminino, jovens adultos, solteiros, com doenças crónicas e o ensino básico apresentaram maior sintomatologia psicopatológica. As estratégias de coping mais usadas foram o coping ativo e o planear. Os sujeitos com mais medo quanto ao impacto da covid-19 evidenciaram mais sintomatologia psicopatológica e menos otimismo, sendo o nível elevado de neuroticismo e baixo de abertura à experiência associados a uma perceção mais receosa do impacto futuro da covid-19. Por fim, a sintomatologia psicopatológica associou-se positivamente à obsessão e compulsão pela limpeza e ao neuroticismo, e negativamente ao otimismo, extroversão, amabilidade, conscienciosidade e a estratégias de coping funcionais (coping-ativo, reinterpretação positiva, aceitação, humor e planeamento). Conclusão: Os resultados evidenciam a importância de monitorizar a saúde psicológica dos portugueses, no sentido de perceber o real impacto psicológico da covid-19, com vista à definição de medidas de prevenção psicológica. O presente estudo sublinha a pertinência de implementar intervenções psicológicas e terapêuticas, tendo em consideração fatores sociodemográficos, que possam minimizar o impacto desta pandemia na saúde psicológica dos portugueses. / Goals: Aware of the psychological, relational and social impact that covid-19 pandemic is having on the Portuguese population, we have as main objective to examine the psychological health of individuals. The specific objectives are: 1) make a descriptive analysis of behaviors and perceptions towards covid-19, psychopathological symptoms, obsession and compulsion for cleanliness, personality factos, optimism and coping strategies used; 2) to study the association between psychopathological symptoms, obsession and compulsion for cleanliness, personality, optimism and coping strategies; 3) analyze the differences according to sex, age, marital status, educational qualifications, means of residence, quarantine practice, presence of chronic diseases and perception of the impacts in the future. Methodology: The sample consists of 2402 respondents, 86.8% female, aged between 18 and 81 years old (M = 36.80; SD = 11.80). The study protocol consists of Sociodemographic Questionnaire, Five Factors Inventory (NEO-FFI), Brief-Cope, Psychopathological Symptoms Inventory (BSI), Cleaning subscale from Obsessive- Compulsive Inventory (OCI-R) and Optimism Scale. Results: The female sex, young adults, singles, with chronic diseases and basic education showed greater psychopathological symptoms. The most used coping strategies were active in coping and planning. Subjects with more fear about the impact of covid-19 showed more psychopathological symptoms and less optimism, with a high level of neuroticism and low level of openness to the experience, associated with a more fearful perception of the future impact of covid-19. Finally, psychopathological symptoms were positively associated with obsession and compulsion for cleanliness and neuroticism, and negatively with optimism, extraversion, agreeableness, conscientiousness and functional coping strategies (active coping, positive reinterpretation, acceptance, humor and planning). Conclusion: The results show the importance of monitor the psychological health of the Portuguese people, in order to understand the real psychological impact of covid-19, to define psychological prevention measures. The study highlights the relevance of implementing psychological and therapeutic interventions, taking into account sociodemographic factors, which can minimize the impacts of this pandemic on the psychological health of the Portuguese.
URI: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1247
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESE Laura Marques.pdfDocumento principal2.13 MBAdobe PDFVer/Abrir
Anexos Laura Marques.pdfAnexos2.66 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.