Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1262
Título: Sintomas Psicopatológicos, Autocompaixão e Satisfação com a Vida em Duas Amostras de Profissionais de Saúde: antes e após o começo do confinamento geral relativo à pandemia covid-19
Autores: Fernandes, Graciela de Fátima de Castro
Simões, Sónia (Orientadora)
Palavras-chave: Sintomatologia psicopatológica - Psychopathological symptomatology
Autocompaixão - Self-compassion
Satisfação com a vida - Satisfaction with life
Profissionais de saúde - Health professionals
Covid-19 - Covid-19
Data: 2020
Editora: ISMT
Resumo: Objetivos: Analisar a relação entre sintomas psicopatológicos, autocompaixão e satisfação com a vida em profissionais de saúde. Verificar se existem diferenças significativas nos sintomas psicopatológicos, autocompaixão e satisfação com a vida atendendo a diferentes variáveis (sexo, idade, estado civil, habilitações literárias, categoria profissional); analisar a existência de diferenças significativas nos sintomas psicopatológicos, autocompaixão e satisfação com a vida, entre duas amostras: uma obtida antes da fase da pandemia causada pela covid-19 e outra amostra durante a covid-19. Metodologia: A amostra foi constituída por 521 profissionais de saúde, dos quais 231 pertenciam à amostra recolhida antes da covid-19, sendo 190 participantes do sexo feminino e 41 do sexo masculino, com uma média de idades de 42 anos (DP = 11,06). Da amostra de 290 profissionais de saúde avaliados durante a covid-19, 232 eram do sexo feminino e 58 do sexo masculino, com média de idades de 43 anos (DP = 10,94). O protocolo de investigação incluía os seguintes instrumentos: Questionário Sociodemográfico, Inventário de Sintomas Psicopatológicos, Escala de Autocompaixão e Escala de Satisfação com a Vida. Resultados: Os principais resultados mostram a não existência de diferenças significativas a assinalar entre a amostra antes e durante covid-19. De modo geral, verificou-se que, quanto menor a sintomatologia psicopatológica, maior a autocompaixão e maior a satisfação com a vida. É de realçar que os profissionais de saúde que foram mais afetados pelos sintomas psicopatológicos, durante o confinamento relativo à pandemia de covid-19, pertencem ao sexo masculino, são solteiros ou encontram-se casados/união de facto, com idades compreendidas entre os 30-39 anos, com menos habilitações literárias, sem funções de chefia e exercem a categoria profissional de assistentes. Por sua vez, foram os profissionais de saúde do sexo feminino, divorciados/separados, com idades compreendidas entre os 50-59 anos, com menos habilitações literárias, com funções de chefia e pertencentes à categoria profissional de chefias, que se manifestaram mais autocompassivos e satisfeitos com a vida. Conclusão: De modo geral, a partir dos resultados obtidos pode-se aferir a relevância da aposta das Psicoterapias Cognitivo-Comportamentais, de modo a diminuir a sintomatologia psicopatológica e propor estratégias de autocompaixão e mindfulness, que permitam aumentar a satisfação com a vida e o bem-estar geral dos profissionais de saúde. / Objectives: To analyze the relationship between psychopathological symptoms, self- compassion, and satisfaction with life in health professionals. To verify the existence of significant differences between the psychopathological symptoms, self-compassion, and satisfaction with life and some variables (gender, age, marital status, educational qualifications, and professional category); to verify the existence of significant differences between the psychopathological symptoms, self- compassion and satisfaction with life, in two samples: one obtained before the pandemic phase caused by covid-19 and another sample during covid-19. Methods: The sample consisted of 521 health professionals, of which 231 belong to the sample collected before covid-19, with 190 female participants and 41 male participants, with an average age of 42 years (SD = 11, 06). Of the sample of 290 health professionals evaluated during the covid-19, 232 are female and 58 male, with an average age of 43 years (SD = 10.94). The research protocol included the following instruments: Sociodemographic Questionnaire, Brief Symptom Inventory, Self-Compassion Scale and Satisfaction with Life Scale. Results: The main results show that there are no significant differences to be mentioned between the sample before and during covid-19. In general, it was found that the lower the psychopathological symptoms, the greater the self-compassion and the greater the satisfaction with life. It should be noted that health professionals who were most affected by psychopathological symptoms, during the covid-19 are male, single or they are married / in cohabitation, aged between 30-39 years, with less educational qualifications, without leadership functions and exercise the professional category of assistants. In turn, it was female health professionals, divorced / separated, aged between 50-59 years, with less education, with leadership functions and belonging to the professional category of managers, who manifested themselves more self-committed and satisfied with life. Conclusion: In general, from the results obtained, it is possible to assess the relevance of the Cognitive-Behavioral Psychotherapies, in order to decrease the psychopathological symptoms and propose strategies of self-compassion and mindfulness, which allow to increase satisfaction with the life and the general well-being of health professionals.
URI: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1262
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Graciela Fernandes.pdf
  Restricted Access
Documento principal1.25 MBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy
Anexos e Apendices Graciela Fernandes.pdf
  Restricted Access
Anexos e apêndices2.48 MBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.