Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1268
Título: Teletrabalho no Ensino Superior durante a Pandemia Covid-19 e o Sistema de Ensino Híbrido Bi-Modal
Autores: Ferreira, Luís Miguel Guedes Baltazar Pires
Matos, Fátima Ney (Orientadora)
Palavras-chave: Covid-19 - Covid-19
Teletrabalho - Telework
Bem-estar - Well-being
Saúde - Health
Stress - Stress
Ensino Superior - Higher Education
Professores - Teachers
Data: 2021
Editora: ISMT
Resumo: A Pandemia Covid-19, Novo Coronavírus, trouxe mudanças profundas para os professores do Ensino Superior. Desde a imposição do teletrabalho como obrigação forçando a migração para ensino à distância e o isolamento social como forma de evitar a propagação do vírus SARS-CoV-2. Os desafios e a adaptação ao ensino à distância neste contexto sanitário surpreenderam os professores com a obrigação de confinamento obrigatória e sem qualquer tempo de preparação ou formação que em curto-prazo causou um impacto na vida profissional e pessoal. Após a melhoria da crise sanitária vivida em Portugal foi possível um alívio de restrições e o desconfinamento que levou à implementação do sistema de ensino híbrido Bi-Modal como novo método de ensino experimentado pelos professores do Ensino Superior, que consiste em aulas presenciais e à distância em simultâneo recorrendo aos meios telemáticos. O objetivo deste estudo é compreender a perceção dos professores do Ensino Superior sobre o teletrabalho durante os períodos do primeiro confinamento em Portugal e o período do sistema de ensino híbrido Bi-Modal. Especificamente pretende-se identificar qual o impacto do teletrabalho, e o sistema híbrido de ensino Bi-Modal nos professores do Ensino Superior nas dimensões física e psíquicossocial nomeadamente alterações do bem-estar, stress, saúde geral, vitalidade, saúde mental, emoções positivas e emoções negativas durante estes períodos com base nas experiências relatadas pelos docentes durante na Pandemia Covid-19. Trata-se de um estudo qualitativo básico ou genérico com 63 professores de uma instituição de Ensino Superior em Coimbra, Portugal. Os dados foram recolhidos a partir de um formulário disponível online durante o período comprendido entre 11 de Dezembro de 2020 e 11 de Fevereiro de 2021. Os resultados mostram-nos que 42,9% dos inquiridos apresentam as mesmas alterações em termos de bem-estar comparativamente entre o período do 1º confinamento e o período do sistema de ensino híbrido Bi-Modal. Os restantes participantes do estudo 57,1%, cerca de 36,5% destes consideram que as condições em termos de bem-estar foram piores durante o 1º confnamento. Apenas 20,6% da amostra consideram que o sistema de ensino híbrido Bi-Modal trouxe melhorias no bem-estar comparativamente ao período de confinamento. Pode-se concluir que o sistema Bi-Modal apesar de exigir uma concentração acrescida pela dificuldade na gestão dos dois planos, alunos presenciais e à distância em simultâneo apresenta melhorias no bem-estar comparativamente ao teletrabalho no período de confinamento. / The Covid-19 Pandemic, New Coronavirus, brought about profound changes for higher education teachers. Since the imposition of teleworking as an obligation, forcing migration to distance learning and social isolation as a way to prevent the spread of the SARS-CoV-2 virus. The challenges and adaptation to distance learning in this health context surprised teachers with the obligation of mandatory lockdown and without any time of preparation or training that in the short term had an impact on professional and personal life. After the improvement of the sanitary crisis experienced in Portugal, it was possible to relieve restrictions and the lack of definition that led to the implementation of the Bi-Modal hybrid education system as a new teaching method experienced by higher education teachers, which consists of face-to-face and distance classes simultaneously using telematic means. The aim of this study is to understand the perception of higher education teachers about teleworking during the periods of the first lockdown in Portugal and the period of the hybrid Bi-Modal education system. Specifically, it is intended to identify the impact of telework, and the hybrid Bi-Modal teaching system on Higher Education teachers in the physical and psychosocial dimensions, namely changes in well-being, stress, general health, vitality, mental health, positive emotions and negative emotions during these periods based on the experiences reported by teachers during Pandemic Covid-19. This is a basic or generic qualitative study with 63 teachers from a Higher Education institution in Coimbra, Portugal. The data were collected from a form available online during the period between 11 December 2020 and 11 February 2021. The results show that 42.8% of respondents show the same changes in terms of well-being comparatively between the period of the first lockdown and the period of the hybrid education system Bi-Modal. The remaining participants of the study 57.1%, about 36.5% of them consider that the conditions in terms of well-being were worse during the first lockdown. Only 20.6% of the sample considered that the Bi-Modal hybrid education system brought improvements in well- being compared to the period of lockdown. It can be concluded that the Bi-Modal system, despite requiring greater concentration due to the difficulty in managing two plans, face-to-face and distance students simultaneously, shows improvements in well- being compared to the lockdown period.
URI: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1268
Aparece nas colecções:Dissertações e Relatórios de Mestrado J-P-E



Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.