Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1316
Título: Diversidade Familiar: funcionamento e resiliência da família na pandemia COVID-19
Autores: Silva, Diana Filipa Gonçalves da
Sequeira, Joana (Orientadora)
Palavras-chave: Covid-19 - Covid-19
Funcionamento familiar - Family functioning
Resiliência familiar - Family resilience
Data: 2021
Editora: ISMT
Resumo: Objetivo: A pandemia COVID-19 constitui-se como uma crise acidental com impacto significativo no funcionamento das famílias. Pretende-se estudar a perceção do funcionamento e da resiliência familiar, em diferentes configurações familiares – famílias nucleares intactas, monoparentais, reconstituídas e alargadas – e distintos subsistemas familiares – pais e filhos, neste contexto pandémico específico. Metodologia: Participaram nesta investigação, 1182 sujeitos, com idades compreendidas entre os 12 e os 83 anos de idade. Os instrumentos aplicados foram o questionário sociodemográfico de dados complementares sobre a situação do COVID-19, Escala de Avaliação da Adaptabilidade e Coesão Familiar (FACES-IV) e Walsh Family Resilience Questionnaire (WFRQ). Resultados: Os sujeitos percecionam o seu funcionamento familiar como equilibrado. Sujeitos que pertencem a famílias nucleares intactas são os que percecionam o funcionamento mais equilibrado, melhor comunicação e maior satisfação familiar, comparativamente com sujeitos pertencentes a outras configurações familiares. Também os pais, em comparação com os filhos, percecionam a família como mais funcional. Os participantes percecionam elevada resiliência. As mulheres, os sujeitos de famílias nucleares intactas e os pais percecionam a família como mais resiliente (Sistema de Crenças, Padrões Organizacionais e Comunicação e Resolução de Problemas), em comparação com os homens, com os sujeitos de outras tipologias familiares e com os filhos. Conclusão: Os participantes percecionam um funcionamento familiar equilibrado e elevada resiliência no contexto da pandemia COVID-19. Porém, no contexto pandémico observou-se uma diminuição da coesão e flexibilidade equilibradas do funcionamento familiar, comparativamente com resultados obtidos em contextos não pandémicos. Os sujeitos pertencentes a famílias nucleares intactas percecionam maior coesão, flexibilidade e resiliência, em comparação com os pertencentes a outras tipologias familiares, sugerindo que a existência de uma estrutura composta pelos subsistemas casal, parental e filial favorece o ajustamento à crise e disponibiliza mais recursos internos, na gestão dos desafios que dela recorrem, num contexto onde o apoio exterior foi limitado ou mesmo inexistente. / Purpose: The COVID-19 pandemic is an accidental crisis with a significant impact on the functioning of families. It is intended to study the perception of family functioning and resilience, in different family configurations - intact nuclear families, single parents, reconstituted and extended - and distinct family subsystems - parents and children, in this specific pandemic context. Methodology: Participated in this investigation, 1182 subjects, aged between 12 and 83 years old. The protocol inclued the sociodemographic questionnaire and complementary data about COVID-19 situation, the Adaptability and Family Cohesion Assessment Scale (FACES-IV) and the Walsh Family Resilience Questionnaire (WFRQ). Results: The subjects perceive their family functioning as balanced. Subjects who belong to intact nuclear families are the ones who perceive more balanced functioning, better communication and greater family satisfaction, compared to subjects belonging to other family configurations. Parents, in comparison with their children, also perceive the family as more balanced. Participants perceive high resilience. Women, subjects from intact nuclear families and parents perceive the family as more resilient (Belief System, Organizational Patterns and Communication and Problem Solving), compared to men, subjects from other family typologies and children. Conclusion: Participants perceive balanced family functioning and high resilience in the context of the COVID- 19 pandemic. However, in the pandemic context, a decrease in the balanced cohesion and flexibility of family functioning was observed, compared to results obtained in other non-pandemic contexts. Subjects belonging to intact nuclear families perceive greater cohesion, flexibility and resilience, compared to those belonging to other family typologies, suggesting that the existence of a structure composed of the couple, parental and branch subsystems favors the adjustment to the crisis and provides more internal resources, in managing the challenges that arise from it, in a context where outside support was limited or even non-existent.
URI: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1316
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de Mestrado - Diana Silva.pdfDocumento1.68 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.