Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1411
Título: Linguagem Infantilizada Utilizada pelos/as Cuidadores/as de Pessoas Idosas: uma revisão da literatura
Autores: Ferreira, Fernando Joaquim Figueiredo
Daniel, Fernanda (Orientadora)
Matos, Fátima Ney (Orientadora)
Palavras-chave: Linguagem infantilizada - Baby Talk
Idosos - Elderly
Cuidadores de idosos - Elderly caregivers
Revisão da literatura - Systematic review
Data: 2022
Editora: ISMT
Resumo: Nas últimas décadas, tem-se verificado um acentuado envelhecimento populacional a par de novas exigências e problemas sociais. Um desses problemas, ainda pouco reportado na literatura, consiste na utilização de uma linguagem infantilizada pelos/as cuidadores/as de pessoas idosas. O objetivo desta dissertação é conduzir uma revisão de estudos que investigaram a comunicação infantilizada utilizadas por cuidadores/as de pessoas idosos. O levantamento foi realizado recorrendo à “PubMed”, “EBSCO”, “SciElO”. Foram excluídas publicações cuja análise não contemplava falas infantilizadas dirigidas à população idosa. Das 99 publicações identificadas, apenas 6 preencheram os critérios de inclusão. As publicações incluídas mostraram que os/as cuidadores/as de pessoas idosas utilizam estratégias comunicativas consideradas ineficazes (utilização de diminutivos, pronomes no plural, tag questions, dativos de interesse, discurso simplista, alterações na paralinguística). Podemos concluir que existem evidências, na literatura, da utilização pelas/os/as cuidadores/as de linguagem infantilizada na comunicação com as pessoas idosas. Nesse sentido, torna-se imperativo implementar programas de intervenção que promovam uma linguagem não-infantilizada por parte de cuidadores formais e informais de pessoas idosas. / In the last decades, we have observed a significant aging of the population, which has led to the arising of new social demands and problems. Despite having been mostly overlooked in the scientific literature, one of these problems is the type of language caregivers choose to use when communicating with older people, namely the use of Elderspeak. The purpose of this paper is to carry out a review of the studies that have analysed the use of Elderspeak by elderly caregivers. Publications were collected usingas sources “PubMed”, “EBSCO” and “SciElO”. All publications analysing the type of communication with elders that did not address the issue of the use of Elderspeak were not taken into consideration. Out of 99 publications, only 11 met the specified criteria and were included. The identified and reviewed publications show that elderly caregivers use communication strategies that can be classified as ineffective (“baby talk”, complex language, diminutives, plural pronouns, tag questions, reflecting speech, simplified language, paralinguistic changes and directive conversation). We conclude that there is evidence in scientific literature that caregivers do use Elderspeak when communicating with older people. Therefore, it is of the foremost importance to implement intervention programs targeting formal and informal caregivers and aiming at promoting the avoidance of Elderspeak when communicating with older people.
URI: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1411
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado em Serviço Social

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Fernando Joaqui Figueiredo_Ferreira_Serviço Social_2022.pdf
  Restricted Access
Documento515.88 kBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.