Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/528
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorMendes, Sandra Margarida-
dc.contributor.authorMonteiro, Rosa (Orientadora)-
dc.date.accessioned2016-05-09T08:45:22Z-
dc.date.available2016-05-09T08:45:22Z-
dc.date.issued2015-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/528-
dc.description.abstractA felicidade tem emergido como problemática em diversos campos científicos, e em particular no domínio da gestão de recursos humanos, associada ao conceito de bem-estar no trabalho. Procurámos nesta investigação conhecer as perceções dos trabalhadores de duas entidades do setor público, a partir de um instrumento - Happiness at work - que avalia oito dimensões: ambiente interno, reconhecimento e confiança, desenvolvimento pessoal, remuneração, gostar do que faço, sustentabilidade e inovação, envolvimento com as chefias e a organização e, por fim, o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal. Trata-se de um estudo quantitativo, de natureza descritivo-correlacional, onde foram inquiridos 293 colaboradores. Encontraram-se graus diferenciados de satisfação dos trabalhadores do Agrupamento e da Autarquia, tendo em conta a diferença de ambas as instituições. Previram-se e confirmaram-se piores resultados, e logo maiores índices de stresse, frustração e menos satisfação, nos profissionais do Agrupamento de Escolas. Isto porque quer a intensidade, quer as condições de trabalho e a degradação das condições laborais foi mais acentuada no domínio da educação. Um dos fatores que se revelou mais importante foi relativo às boas relações com as chefias, podendo estas contribuir para o nível global de satisfação, compensando a menor satisfação com as remunerações. / Happiness has emerged as an issue in many scientific fields, particularly in the field of human resources management, linked to the concept of well-being at work. We sought in this investigation to know the perceptions of the two public sector entities workers. We’ve used an instrument - Happiness at work - that measures eight dimensions: internal environment, trust and confidence, personal development, compensation, enjoying the job, sustainability and innovation, involvement in the leadership and organization and, finally, work-personal life balance. It is a quantitative study, of descriptive and correlational nature, where 293 employees were surveyed. We’ve found different degrees of satisfaction between municipality and school workers, taking into account the difference of both institutions. The group of school professionals presented worse outcomes, with higher levels of stress, frustration and less satisfaction. This is because either the intensity and the degradation of working conditions was more pronounced in the field of education. One of the factors that proved most important was the good relationships with managers, these may contribute to the overall level of satisfaction, offsetting the lower satisfaction with salaries.pt_PT
dc.language.isoporpt_PT
dc.publisherISMTpt_PT
dc.subjectFelicidade no trabalho - Happiness at workpt_PT
dc.subjectOrganizações - Organizationspt_PT
dc.subjectBem-estar - Well-beingpt_PT
dc.subjectAutarquias - Municipalitiespt_PT
dc.subjectAgrupamentos de escolas - School gatheringspt_PT
dc.titleFelicidade no Trabalho: estudo em duas entidades do Setor Públicopt_PT
dc.typemasterThesis-
dc.identifier.tid201088940-
Aparece nas colecções:Dissertações e Relatórios de Mestrado J-P-E

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação em PDF.pdf656.31 kBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir
Anexos em PDF.pdf355.46 kBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.