Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/112
Título: Impacto da atenção no funcionamento cognitivo de idosos
Autores: Nascimento, Tirsa Daniela Vaz
Espirito-Santo, Helena (Orientadora)
Palavras-chave: Atenção, Stroop, défice cognitivo, idosos, envelhecimento
Data: 2012
Editora: ISMT
Resumo: O envelhecimento acarreta, normalmente, declínio cognitivo e alterações nos processos executivos, sendo um deles a atenção De facto, quando o desempenho dos adultos mais velhos (mais de 60 anos) é comparado com a idade dos adultos mais jovens (cerca de 20 anos), a interferência é maior para os idosos. Conduzimos este estudo transversal para averiguar qual o impacto da atenção no funcionamento cognitivo em idosos institucionalizados e se o défice cognitivo se relaciona com a diminuição da atenção. Utilizando uma amostragem de conveniência, foram inquiridos 654 idosos, com idades compreendidas entre os 60 e os 100 anos. As variáveis sociodemográficas estudadas foram idade, sexo, estado civil, grau de escolaridade e profissão. A atenção foi avaliada pelo Stroop Neuropsychological Screening Test (Stroop), o defeito cognitivo através do Mini-Mental State Examination (MMSE), Figura Complexa de Rey-Osterrieth (FCR-O) e Testes de Fluência Verbal, o défice executivo pela Frontal Assesment Battery (FAB) e os sintomas emocionais pelo Geriatric Depression Scale (GDS), Geriatric Anxiety Inventory (GAI), Positive and Negative Affect Schedule (PANAS) e Escala de Satisfação com a vida (SWLS). A nossa amostra é maioritariamente muito idosa (M = 79,33), sendo do sexo feminino 76,3% e do sexo masculino 23,7%. Da nossa amostra 78,9% dos idosos são viúvos e 45,9% é analfabeto. A maior percentagem de idosos só tem 4 anos de escolaridade. A profissão executada pelos idosos é maioritariamente manual (N = 584). Verificámos que o grau de escolaridade contribui para explicar os resultados no funcionamento cognitivo. Observamos que existe relação entre défice cognitivo e diminuição da atenção. Logo, a interferência aumenta com a idade. O défice cognitivo acompanha-se da diminuição da atenção. Este estudo deve ser replicado com amostras de idosos não institucionalizados e com escolaridade acima dos 4 anos.
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/112
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese final Tirsa.pdf999.08 kBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.