Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/164
Título: Satisfação com a Vida e com o Lar
Autores: Matias, Célia Carmo Góis Estrela
Daniel, Fernanda (Orientadora)
Palavras-chave: Institucionalização, Bem-Estar, Lar de Idosos, Satisfação com a Vida, Satisfação com o Lar
Data: 2010
Editora: ISMT
Resumo: O envelhecimento da população é uma realidade indiscutível nas sociedades contemporâneas. Independentemente dos modelos societários em que vivamos, a longevidade só faz sentido se for acompanhada por felicidade, qualidade e satisfação de vida. No entanto, este envelhecimento generalizado da população traz consigo vários constrangimentos à população idosa, entre eles a sua institucionalização em lares de terceira idade. O processo de institucionalização pode ter efeitos negativos ao nível do bemestar psicossocial dos idosos institucionalizados se não forem tidos em conta determinados factores promotores do sucesso adaptativo que conduzam a melhores níveis de satisfação. Neste estudo, a questão lançada tem subjacente a convicção de que existem vários factores que podem contribuir ou influenciar positiva ou negativamente a satisfação com o lar das pessoas idosas residentes em cenários institucionais. Este foi, precisamente, o objectivo do nosso trabalho, ou seja, analisar os níveis de satisfação com a vida e com o lar e os factores que se relacionam com a satisfação com o lar. Trata-se de um estudo de observação, transversal, que recaiu em 49 idosos institucionalizados em duas instituições da rede solidária do concelho de Miranda do Corvo. Utilizámos uma metodologia quantitativa para medir objectivamente o nível de satisfação com a vida e com o lar das pessoas idosas institucionalizadas. No âmbito da utilização desta metodologia administrou-se um inquérito por questionário, elaborado por nós, e uma Escala de Satisfação com a Vida (Meadow et. al., 1992). A aplicação desta Escala de Satisfação com a Vida revelou boas características psicométricas ao nível da fidedignidade (medida através da sua consistência interna) e a média reflecte um grupo de inquiridos moderadamente satisfeitos com a vida. Na nossa investigação empírica tivemos oportunidade de verificar que a maior parte dos inquiridos se manifestou satisfeita com a sua residência no lar. Apurámos igualmente que existe uma associação entre a satisfação com o lar e a solidão e que a satisfação difere consoante os contactos de amizade (presença versus ausência) e as actividades sóciorecreativas (participação versus não participação).
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/164
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado em Serviço Social

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de mestrado.pdf1.33 MBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.