-
Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/257
Título: A Institucionalização no Feminino: que repercussões na reintegração: trajectórias de vida e dimensão dos factores de (des) protecção
Autores: Ferra, Cristina Isabel de Carvalho dos Reis Oliveira
Martins, Alcina (Orientadora)
Tomé, Maria Rosa (Coorientadora)
Palavras-chave: Crianças em Perigo
Institucionalização/ Reintegração
Protecção intergeracional
Children in danger
Institutionalization/ Reintegration
Intergenerational protection
Data: 2010
Editora: ISMT
Resumo: A presente dissertação – A Institucionalização no Feminino: que repercussões na Reintegração (Trajectórias de vida e dimensão dos factores de (des) protecção na transmissão intergeracional das jovens que saíram da CIJE de Castelo Branco no período de 1995-2000) – foi realizada no âmbito do VI Curso de Mestrado em Serviço Social. O objecto desta dissertação centrou-se na análise das trajectórias de vida de mulheres adultas que durante a sua infância estiveram internadas na Instituição Casa de Infância e Juventude de Castelo Branco e cuja desinstitucionalização ocorreu no período de 1995 a 2000, considerando como critério a residência das jovens no Distrito de Castelo Branco. Para a prossecução desta investigação, adoptou-se uma metodologia qualitativa. Recorreu-se à análise documental e a entrevistas semi-directivas efectuadas a nove jovens. Com esta investigação pretendeu-se estudar as trajectórias para a obtenção de dados sobre a experiência de vida, o seu processo de autonomização e de que forma a medida de institucionalização se reproduziu nos descendentes, e se estes constam igualmente das crianças e jovens com medida de protecção, nomeadamente de acolhimento institucional. Relativamente aos objectivos, pretendemos: analisar o percurso de vida das jovens com medida de acolhimento institucional; identificar a avaliação das jovens sobre o seu processo de internamento e a experiência de vida; identificar a forma como estas jovens se relacionam com a percepção do conceito formal da lei de “Perigo”; analisar a autonomia de vida face à família, à inserção profissional e eventual ligação face aos sistemas de protecção social; e analisar a situação e as expectativas face às jovens sem filhos. Dos resultados obtidos na presente investigação, podemos concluir que, após a medida de internamento, a maioria das jovens integrou a família de origem. Algumas valorizam este regresso, ressalvando as dificuldades de adaptação à sua família, e à própria comunidade. A maioria das jovens constituíram agregado próprio, revelando capacidades parentais na educação dos seus filhos, e proporcionando-lhes uma infância segura e feliz, assegurando de forma responsável as suas necessidades tendo em vista a sua segurança, saúde, formação, educação e desenvolvimento.
Abstract The present dissertation – Institutionalization in the Feminine: what repercussions in the Reintegration (paths of life and dimension of (dis)protection factors in the intergenerational transmission of the young girls which got out of the CIJE, of Castelo Branco, in the period of 1995-2000) – was developed in the ambit of the VI Master Course in Social Service. The object of this dissertation was centered in the analysis of the life path of adult women, which, during their childhood, were interned in the Institution “Infant and Young Girls House of Castelo Branco” (CIJE), and who got out of the Institution between 1995 and 2000, considering as criterion the residence of the young girls in Castelo Branco’s district. For this investigation to proceed, a qualitative methodology was adopted. Documental analysis and semi-directed interviews were made to nine young girls. With this investigation, it was intended to study the paths to obtain data about their life experience, their autonomy process, in which way the institutionalization measure has reproduced itself in their descendants, and if these are, equally, infants and youth with a protection measure, namely of institutional reception. Relatively to the objectives, it was intended to: analyze the life path of the young girls with a measure of institutional reception; identify the evaluation the young girls do about their internment process and life experience; identify the way in which these girls relate with the perception of the law’s formal concept of “danger”; analyze their life autonomy regarding their family, professional insertion and connection to the systems of special protection; and analyze the situation and expectations of the young girls without children. This investigation obtained results, allowed us to conclude that, after an internment measure, most of the young girls integrated the original family. Some of them valorize this return, emphasizing the difficulties of adaption to their family, and to the community. The majority of the young girls have constituted their own aggregate, revealing parental capacities in their children’s education, and providing them a secure and happy childhood, assuring, in a responsible way, their needs, regarding their safety, health, formation, education and development.
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/257
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado em Serviço Social

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Mestrado A Institucionalização no Feminino- Que Repercussões na Reintegração.pdf583.6 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.