-
Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/276
Título: Estilos Educativos Parentais (EMBU-A), Sintomatologia Depressiva/Ansiosa, Stress e Autoestima, numa Amostra de Adolescentes
Autores: Conceição, Liliana Sofia Lino da
Marques, Mariana (Orientadora)
Palavras-chave: Estilos educativos parentais - Parental rearing styles
Sintomatologia depressiva - Depressive symptomatology
Sintomatologia ansiosa - Anxious symptomatology
Autoestima - Selfesteem
Adolescentes - Adolescents
Data: 2012
Editora: ISMT
Resumo: Introdução. Os estilos educativos parentais enquanto clima educativo geral apresentam um forte impacto em diferentes resultados desenvolvimentais (e.g., sintomatologia depressiva/ansiosa e auto estima) da criança/jovem. Podem ser estudados de um ponto de vista dimensional, considerando, por exemplo, as dimensões Controlo/Sobreproteção e Suporte, ou categorial, seguindo, por exemplo, a abordagem de Baumrind, e Maccoby e Martin. Neste estudo pretendemos: verificar se existem diferenças por género e idade, nas dimensões Suporte Emocional, Sobreproteção e Rejeição (EMBU-A) (cada progenitor separadamente), na sintomatologia depressiva/ansiosa e na auto estima; avaliar se existem diferenças nas dimensões do EMBU-A, entre progenitores, na amostra total e por género; explorar associações entre as variáveis centrais do estudo (estilos educativos, sintomatologias e auto estima) e variáveis sociodemográficas, também nas três amostras; explorar diferenças entre quatro grupos criados (Pai-Filho, Pai-Filha; Mãe-Filho e Mãe-Filha) nas dimensões do EMBU-A; combinando a Sobreproteção e o Suporte Emocional (EMBU-A), e definindo os estilos educativos parentais autoritário, autoritativo, permissivo e negligente, calcular a prevalência dos mesmos na nossa amostra (por Pai e por Mãe) e explorar as suas associações com as sintomatologias e com a auto estima (separadamente, por progenitor). Metodologia. A nossa amostra é constituída por 284 adolescentes (idade média = 14,5; DP = 1,68; raparigas, n = 171, 60,2%). Todos preencheram um protocolo composto por um questionário sociodemográfico, pela Rosenberg Self- Esteem Scale (RSES), pelo DASS-21 e pelo Parental Rearing Style Questionnaire for use with Adolescents (EMBU-A/A). Resultados. De salientar o facto de os adolescentes percecionarem a mãe como apresentando valores mais elevados em todas as dimensões do EMBU-A, por comparação com o pai. Da mesma forma, ainda que com diferentes padrões de associação conforme o género, é de salientar a associação entre níveis maiores de Suporte emocional e níveis mais baixos de sintomatologia depressiva/ansiosa e stress, e a associação entre as dimensões Sobreproteção e Rejeição e níveis superiores desses resultados. Uma mais baixa escolaridade do pai associa-se a menor Suporte emocional e uma maior escolaridade da mãe a maior Sobreproteção. Uma díade constituída por progenitor e adolescente do género masculino apresenta resultados inferiores em todas as dimensões do EMBU-A, por comparação com díades formadas por mãe-filho/filha. O estilo Autoritativo é o mais prevalente na nossa amostra (em ambos os progenitores) e o estilo Autoritário é aquele que se associa a pontuações mais elevadas de psicopatologia e a uma menor auto estima. Discussão. De uma forma, genérica os resultados seguem de perto a literatura e revelam a associação entre valores mais elevados na dimensão Suporte emocional e níveis mais baixos de psicopatologia e stress, e a associação entre as dimensões Sobreproteção e Rejeição e níveis superiores desses resultados. Igualmente, o estilo educativo Autoritário está claramente associado a piores resultados nessas mesmas variáveis. São discutidas algumas implicações, no que toca a programas psicoeducativos/educação parental. / Introduction. As a general educational environment, parental rearing styles have a strong impact in different outcomes of development of the child or teenager (e.g. symptoms of depression/ anxiety and self-esteem). These can be studied from a dimensional point of view considering for example the dimensions Control/Overprotection and Support or from a categorical point of view following for example the approach of Baumrind and Maccoby and Martin. This study aims at checking whether there are differences of gender and age in the dimensions of Emotional Support, Overprotection and Rejection (EMBU-A) (each parent separately) in depressive symptoms/anxiety and self esteem; assessing whether there are differences in the dimensions of the EMBU-A, between parents in the total sample and by gender; exploring associations between the study’s main variables (rearing styles, symptomatology and self esteem) and sociodemographic variables, also in the three samples; exploring differences between the four groups created (Father-Son, Father-Daughter, Mother-Son and Mother-Daughter) in the dimensions of the EMBU-A, combining Overprotection and Emotional Support(EMBU-A) and defining the authoritarian, authoritative, indulgent, and neglectful parental rearing styles. The aim is also to estimate the prevalence of these in our sample (by Father and Mother) and explore their associations to the symptomatology and self esteem (separately, per parent). Methodology. Our sample is composed of 284 teenagers (average age = 14,5; DP = 1,68; girls, n = 171, 60,2%). All participants filled in a protocol of questionnaires consisting of a set of socio demographic questions by Rosenberg Self- Esteem Scale (RSES), by DASS-21 and by Parental Rearing Style Questionnaire for use with Adolescents (EMBU-A/A). Outcomes. It is important to emphasize the fact that teenagers perceive their mother as having higher values in all the EMBU-A dimensions compared to their father. In the same way, though with different patterns of association according to gender, it is important to emphasize the association of higher levels of Emotional Support and lower levels of depressive/anxious symptomathology and stress and the association of Overprotection and Rejection and higher levels of those outcomes. A father’s lower level of education is associated to a lower Emotional Support while a mother’s higher level of education is associated to a greater Overprotection. A dyad composed of male parent and male teenager presents lower outcomes in all EMBU-A dimensions if compared to dyads composed of mother-son/daughter. The authoritative style is the most prevalent in our sample (in both parents) and the authoritarian style is the one associated to higher scores of psychopathology and lower levels of self esteem. Debate. In general, the outcomes closely follow the literature review and reveal the association of higher values in the Emotional Support dimension and lower levels of psychopathology and stress and also the association of the dimensions of Overprotection and Rejection and higher levels of those outcomes. Equally, the authoritarian rearing style is clearly associated to the worst outcomes in those same variables. Some implications are discussed as far as psychoeducational programmes and parental rearing are concerned.
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/276
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese mestrado.pdf558.28 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.