-
Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/493
Título: Satisfação Conjugal, Autocriticismo, Estilos Parentais e Sintomas Depressivos na Gravidez
Autores: Gomes, Ana Patrícia Gouveia
Marques, Mariana (Orientadora)
Pereira, Ana Telma (Coorientadora)
Palavras-chave: Gravidez - Pregnancy
Satisfação conjugal - Marital satisfaction
Estilos educativos parentais - Parental rearing styles
Autocriticismo - Self-criticism
Sintomas depressivos - Depressive symptoms
Data: 2015
Editora: ISMT
Resumo: Introdução: Autoridades internacionais na área da saúde mental perinatal referem a importância dos estudos se focarem mais no período da gravidez, sobretudo pela elevada prevalência de mulheres com sintomas depressivos nesse mesmo período. Alguns estudos já testaram alguns correlatos/fatores de risco desses sintomas. São nossos objetivos explorar: 1) os níveis de satisfação conjugal, autocriticismo, memórias dos estilos educativos parentais e sintomas depressivos numa amostra de mulheres grávidas; 2) associações entre estas variáveis (e algumas variáveis sociodemográficas) e os sintomas depressivos nessa mesma amostra. Métodos: 93 grávidas saudáveis (idade, M = 30,97; DP = 4,59) com 27 semanas de gravidez ou mais responderam a um questionário sociodemográfico, à Escala de Avaliação da Depressão Pós-parto (PDSS-24), à Escala de avaliação da satisfação em áreas da vida conjugal (EASAVIC), ao Inventory for Assessing Memories of Parental Rearing Behaviour (EMBU) e à Escala das Formas do Autocriticismo e Autotranquilização (FSCRS). Resultados: Verificou-se um valor preocupante de prevalência de eventual depressão (ponto de corte de 44 na PDSS-24): 33,3%. Apesar das dimensões da PDSS-24 com valores médios mais elevados terem sido as dificuldades de sono e desrealização e fracasso, comparando os valores médios com os valores do estudo de adaptação e validação da PDSS-24, as dificuldades de sono e ideação suicida apresentaram valores médios próximos do grupo de mulheres com depressão major. Os valores médios das dimensões da EASAVIC e sua pontuação total revelaram ser elevados e os valores médios no eu detestado e eu inadequado (FSCRS) mostraram ser inferiores aos valores de uma amostra da população geral. Os valores médios nas dimensões do EMBU aproximaram-se dos valores de uma amostra da população geral. Verificou-se uma relação negativa entre a pontuação total e dimensões na EASAVIC e a maioria das dimensões da PDSS-24 e sua pontuação total. O autocriticismo total, as dimensões eu detestado e eu inadequado, bem como as dimensões do EMBU rejeição pai, rejeição mãe e sobreproteção mãe associaram-se positivamente à pontuação total da PDSS-24. Numa análise de regressão apenas a perceção de stresse, os níveis de satisfação conjugal, de autocriticismo e as memórias de rejeição por parte do pai foram os preditores significativos dos sintomas depressivos na gravidez. Discussão: Este estudo comprova o papel, enquanto correlatos dos sintomas depressivos na gravidez, da perceção de stresse, dos níveis de satisfação conjugal e de autocriticismo (na gravidez) e das memórias sobre os estilos educativos, nomeadamente da figura paterna. / Introduction: International authorities in area of perinatal mental health refer the importance of studies focusing more the pregnancy period time, mainly due to the high prevalence of women with depressive symptoms at this time. Some studies have already tested some correlates/risk factors of these symptoms. Our main goals are to explore: 1) the levels of marital satisfaction, self-criticism, memories of parental rearing styles and depressive symptoms in a sample of pregnant women; 2) associations between these variables (and some sociodemographic variables) and the depressive symptoms in the same sample. Methods: 93 pregnant healthy women (age, M = 30,97; DP = 4,59) with 27 weeks of gestation or more answered a sociodemographic questionnaire, the Postpartum Depression Screening Scale (PDSS-24), the Areas of Marital Satisfaction Rating Scale (EASAVIC), the Inventory for Assessing Memories of Parental Rearing Behaviour (EMBU) and the Forms of Self-Criticizing and Reassuring Scale (FSCRS). Result: There was a preoccupying prevalence value of eventual depression (cut-off point of 44 on PDSS-24): 33,3%. Although the PDSS-24 dimensions with higher mean values were sleeping difficulties and derealisation and failure, comparing the mean values with the values from the PDSS-24 adaptation and validation studies, sleeping difficulties and suicide ideation presented mean values closer to the values presented by the group of women with major depression. The mean values of the EASAVIC dimensions and its total score were high and the mean values of the hated-self and of the inadequate-self (FSCRS) were lower than the values from a sample from the general population. The mean values from EMBU´s dimensions were similar to the values from a sample from the general population. There was a negative relation between EASAVIC total score and dimensions scores and the majority of PDSS-24 dimensions and total score. The total self-criticism, its dimensions (hated-self and inadequate-self) and EMBU´s dimensions (rejection father, rejection mother and overprotection mother) were positively associated to the total PDSS-24 score. In a regression analysis, only stress perception, levels of marital satisfaction, levels of self-criticism and memories of rejection from the father were significant predictors of depressive symptoms at pregnancy. Discussion: This study proves the role, as correlates of depressive symptoms at pregnancy, of stress perception, levels of marital satisfaction and levels of self-criticism (in pregnancy) and of memories about parental rearing styles, namely of the paternal figure.
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/493
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia



Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.