-
Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/509
Título: Atitude Terapêutica, Sentimentos Contratransferenciais e Caraterísticas do Paciente: interação e influência recíproca
Autores: Nunes, Vitor André Melo
Macedo, Esmeralda (Orientadora)
Palavras-chave: Sentimentos contratransferenciais - Countertransferential feelings
Atitude terapêutica - Therapeutic attitude
Caraterísticas do paciente - Patient characteristics
Psicoterapia individual - Individual psychotherapy
Data: 2015
Editora: ISMT
Resumo: As variáveis do processo ligadas ao terapeuta têm adquirido progressivo destaque na literatura, em comparação com as variáveis relacionadas com o paciente, aos fatores contextuais ou às variáveis relacionais/interpessoais. Os objetivos do estudo são, efetuar a análise comparativa dos sentimentos contratransferenciais (SCT) dos terapeutas em relação a pacientes em psicoterapia individual, em função da patologia do paciente e do modelo teórico em que a terapia é conduzida e comparar os SCT dos terapeutas em relação a pacientes em psicoterapia individual, em função das variáveis atitude terapêutica e estilo pessoal dos terapeutas e das características pessoais dos pacientes. O presente trabalho é um estudo empírico quantitativo de tipo descritivo-correlacional. Os psicoterapeutas que participaram no estudo preencheram um inquérito online que incluía as versões em língua portuguesa da Feeling Checklist (FC, Holmqvist & Armelius), do Therapeutic Identity Questionnaire (Sandell et al) e do Clinical Data Form (Westen et al.) O estudo permitiu concluir que, quanto maior for o sentimento negativo aborrecido/a, menor é o nível de trabalho terapêutico baseado na terapia familiar/de casal. As pontuações médias dos psicoterapeutas respondentes no fator negativo aborrecido/a são significativamente mais elevadas quando os pacientes beneficiam de medicação e psicoterapia em simultâneo. Concluiu-se que ao nível da variável habilitações literárias, estado civil e idade não existem diferenças estatisticamente significativas entre os pacientes tidos em conta pelos psicoterapeutas respondentes face a qualquer outra dimensão de contratransferência. Embora a pesquisa efetuada tenha tido algumas limitações, os resultados apresentados permitem tirar conclusões importantes acerca das variáveis em estudo. A principal limitação prende-se com o tamanho da amostra. Certamente com um número mais alargado de participantes os resultados da investigação seriam certamente mais enriquecedores. / Therapist related variables have acquired significant prominence in literature in comparison with patient related variables, contextual factors or relationship/interpersonal variables. The aim of this work is to provide a comparative analysis between the therapist’s countertransference feelings (CTF) related to patients on individual psychotherapy, bearing in mind the patient’s pathology and the theoretical model on which the therapy is based upon. It also provides a comparison between the therapists’ CTFs related to patients on individual psychotherapy, based on the following variables: therapeutic attitude, therapist’s personal style and each patient’s distinctive personality traits. Furthermore, this work presents an empirical and quantitative study of a descriptivecorrelational nature. All the psychotherapists involved filled out an online questionnaire which had portuguese versions of Feeling Checklist (FC, Holmqvist & Armelius), Therapeutic Identity Questionnaire (Sandell et al) and Clinical Data Form (Westen et al). Moreover, this study shows that if patients have a higher degree of the “boredom” negative feeling, this type of therapy based on family/couples counselling becomes inefficient. The average scores of all answering psychotherapists on the negative “boredom” factor are significantly higher when the patients benefit from medication as well as psychotherapy. One can also infer that there are no statistically significant differences when it comes to the educational/professional qualifications, age and marital status variables among patients in regard to any other countertransference set of variables. Even though this research had its limitations, the results allowed to draw important conclusions and considerations about the variables. The main limitation had to do with sample size. Certainly, with a larger participant pool, one would have better and more representative results.
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/509
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação.pdf179.56 kBAdobe PDFVer/Abrir
Anexos.pdf89.17 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.