-
Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/516
Título: Impacto das Políticas de Austeridade no Protelamento de Altas Sociais em Hospitais Públicos e o Trabalho dos Assistentes Sociais
Autores: Rendeiro, Sofia Alexandra Pedro
Martins, Alcina (Orientadora)
Palavras-chave: Serviço Social e planeamento e protelamento de alta - Social work and planning and postponement release
Políticas sociais - Social policies
Austeridade e protelamento de alta social - Austerity and social postponement release
Estado social - Welfare State
Data: 2015
Editora: ISMT
Resumo: O protelamento de alta social é uma área de extrema importância no trabalho do assistente social nos hospitais. Este problema existe nos hospitais públicos e diz respeito aos doentes que permanecem internados após a alta clínica, por falta de condições sociais adequadas à continuidade de cuidados após a alta. Com este trabalho pretende-se fazer uma aproximação à realidade dos protelamentos de alta em hospitais públicos depois da crise de 2008 e 2011; analisar o impacto da austeridade na condição dos doentes e famílias e o seu reflexo nos protelamentos de alta e no trabalho do assistente social nos hospitais; caracterizar a condição social dos doentes em situação de protelamento de alta no Centro Hospitalar do Médio Tejo entre 2013/2014 e compreender o trabalho desenvolvido pelo serviço social nas situações de protelamento de alta e nas equipas de saúde. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica e documental. Foram analisados os relatórios e contas dos hospitais públicos, E.P.E. entre 2008 e 2013 e os processos sociais dos doentes com alta social protelada no CHMT entre 2013 e 2014. A análise dos relatórios permitiu uma aproximação ao problema, uma vez que a fragmentação da informação disponibilizada não permite uma análise plena do problema. Existiu um aumento de 7 registos entre 2008 e 2013 e um aumento de 1847 doentes em protelamento de alta nesse período. No CHMT estiveram 45 doentes em protelamento de alta, 33 dos quais com mais de 65 ano e 37 tinha rendimentos abaixo do salário mínimo nacional. A maior parte das famílias não tem capacidade para dar apoio aos e a falta de vaga em lares comparticipados condiciona a resolução destas situações. A restrição de direitos sociais que as medidas de austeridade têm implementado, refletem a desmoronamento do Estado Social e precariza a condição social de doentes, necessárias após a saída do hospital. O trabalho do assistente social no planeamento e protelamento de alta é condicionado pela falta/ insuficiência de políticas sociais, sendo analisadas algumas possibilidades no seu trabalho. / The delay of social discharge is a very important area in the work of social worker in the hospitals. This problem exist in the public hospitals and concerns patients, who stay in the hospital after the hospital discharged, because of the failure to the appropriate social conditions for keeping the necessary care after the discharge. This work itend to show, as soon as possible, the reality of the delays in the public hospitals after the crisis of 2008 and 2011, analyze the impact of austerity in the life of patients and families, characterize the social condition of patients from delay of social discharge in Centro Hospitalar do Médio Tejo between 2013/2014 and understand the developed work from social workers in this situations and in the health teams. The methodology used was bibliographic and documentary research. Reports accounts from public hospital E.P.E. between 2008 and 2013 were analyzed, as the social process from patients with social discharge in the CHMT between 2013 and 2014. The analysis of reports, allowed the approach to the problem, because shortage of information does not allow the real analysis of the problem. Between 2008 and 2013 exist more 7 records, and an increase off 1847 patients with hospital discharge in this period. In CHMT were 45 patients with social delay, 33 of them, with more than 65 years old and 35 with low social income. Majority of this families have no capacity to give the necessary support to this patients, and the few reimbursed places, available, determines to solve this problem. The limitation of social rights, because of the austerity, show the colapse of social conditions, and decreases the social condition of patients necessary after hospital discharge. The work of the social worker in the process of planning and delay the dischargeis conditioned for the nonexistence/ insuficiency of social policies, it is analized some possibilities in their work.
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/516
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado em Serviço Social

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Sofia Rendeiro.pdf583.82 kBAdobe PDFVer/Abrir
Anexo.pdf1.7 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.