-
Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/562
Título: Conhecimentos sobre fertilidade, motivações para a parentalidade e atitudes face à doação de gâmetas e gestação de substituição em jovens-adultos
Autores: Albano, Naír Carolino
Galhardo, Ana (Orientadora)
Palavras-chave: Motivações para a parentalidade - Parenthood motives
Conhecimento - Knowledge
Fertilidade - Fertility
Doação de gâmetas - Gamete donation
Gestação de substituição - Surrogacy
Data: 2015
Editora: ISMT
Resumo: Introdução: Cada vez mais, os jovens-adultos tendem a adiar o seu projeto de se tornarem pais. As motivações para a parentalidade têm variado significativamente ao longo do tempo sendo que progressivamente esta é vista como um desejo pessoal e não como um dever para com a sociedade. Contudo, com o avançar da idade a capacidade de atingir uma gravidez espontânea é menor e o projeto da parentalidade pode ser posto em causa. A probabilidade de atingir uma gravidez espontânea, assim como as taxas de sucesso das técnicas de reprodução medicamente assistida, são habitualmente sobrestimadas pelos jovens-adultos. Vários estudos indicam que a população revela poucos conhecimentos sobre os fatores que afetam a fertilidade e a transmissão de informações é uma necessidade para a sua consciencialização. Relativamente às técnicas de reprodução medicamente assistidas, a sua aceitação social e legal difere entre países. Em Portugal, a doação de gâmetas é permitida e regulada porém a gestação de substituição não é legal. Objetivos: O presente estudo pretendeu avaliar jovens-adultos sem filhos e em idade reprodutiva relativamente às suas motivações para a parentalidade e o seu posicionamento perante a doação/receção de gâmetas e a gestação de substituição. Considerou-se também pertinente avaliar os conhecimentos sobre fatores que afetam a fertilidade assim como o impacto da transmissão de informação em relação a esta temática. Metodologia: 551 sujeitos com idades entre os 18 e os 40 anos responderam a um questionário online desenvolvido especificamente para a investigação. O estudo seguiu um desenho longitudinal sendo composto por dois momentos de avaliação. Os participantes foram aleatoriamente distribuídos por três grupos sendo que dois dos grupos receberam informações sobre fatores que afetam a fertilidade (num formato de vídeo e num formato de site) e o outro grupo não recebeu qualquer tipo de informação. Resultados: Os dados obtidos revelam que a realização pessoal é a principal motivação positiva para a parentalidade. Os participantes pertencentes aos grupos que tiveram acesso a informações sobre fertilidade (quer por vídeo, quer pelo site) melhoraram o seu nível de conhecimentos. Os resultados revelam ainda que 61,2% dos participantes considera doar gâmetas e 60% concorda que se necessitasse de recorrer a gâmetas de dador se sentiria feliz. Um total de 42,1% da amostra considerou recorrer à gestação de substituição. Discussão: A valorização da dimensão emocional/psicológica nas motivações para a parentalidade parece estar relacionada com aspetos socioculturais no contexto português. Verificou-se que os conhecimentos sobre fertilidade aumentaram com o acesso a informações sobre os fatores que afetam a mesma, o que é indicador da importância do fornecimento de informação, ainda que esta possa ser facultada com recurso a diferentes tipos de suporte. Em relação à receção de gâmetas, a maioria dos participantes considerou sentir-se feliz por realizar o desejo de parentalidade e de cuidar de uma criança desde o seu nascimento. Os sujeitos revelam uma atitude positiva e de abertura para com a doação/receção de gâmetas e a gestação de substituição. / Introduction: Postponing childbirth is becoming more and more prevailing particularly among young adults with higher education. Motivations for parenting have varied significantly over time and that is increasingly seen as a personal desire and not as a duty towards society. However, the ability to achieve a spontaneous pregnancy decreases with age and parenting plans can be threatened by fertility problems. The probability of achieving a spontaneous pregnancy as well as third-party reproduction treatments’ rates tend to be overestimated by young adults. Several studies indicate that general population shows a lack of knowledge about the factors that affect fertility. Thus education programs must target young people to increase their awareness regarding fertility related behaviors. Social and legal acceptance of medically assisted reproduction techniques differ between countries. In Portugal, gamete donation is allowed and regulated but surrogacy is not. Objectives: This study aimed to address young adults in reproductive age without children about their motivations for parenting and their positioning towards giving/receiving gametes and surrogacy. Additionally the knowledge of factors that affect fertility and the impact of information transmission regarding fertility awareness were explored. Method: 551 subjects aged 18 to 40 years answered an online questionnaire developed specifically for this research project. The study has a longitudinal design and it is composed of two evaluation moments. Participants were randomly assigned into three groups, two of the groups received information about the factors that affect fertility and the other group did not receive any information. Results: The data show that personal fulfillment is the main positive motivation for parenting. Participants in the groups that had access to fertility information (either by video or by site) improved their level of knowledge. Results also revealed that 61,2% of participants consider the possibility of donating their own gametes and 60% agree that they would be happy to have donor gametes if they needed so.. A total of 42.1 % of the sample considered choosing surrogacy as an option in case they would not be able to carry a child. Discussion: The emotional/psychological dimension of motivations for parenting seems to be related to socio-cultural aspects in the Portuguese context. The fertility knowledge increased with access to information about the factors that affect it which is indicative of the importance of information delivery, although this can be provided using different types of support. Regarding the reception of gametes, most participants considered they would feel happy to use donor gametes in order to achieve the desire of parenting and caring for a child from birth. Participants showed a positive attitude and openness to giving/receiving gametes and surrogacy.
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/562
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Naír Carolino_9736.pdf641.73 kBAdobe PDFVer/Abrir
Anexos_Naír Carolino_9736.pdf4.33 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.