Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/601
Título: Vinculação, Estilos Educativos Parentais e Esquemas Precoces Mal Adaptativos em Reclusos
Autores: Matias, Joana Catarina Ribeiro
Marques, Mariana (Orientadora)
Palavras-chave: Vinculação - Attachment
Estilos educativos parentais - Parental rearing styles
Esquemas precoces mal adaptativos - Early maladaptive schemas
Reclusos - Inmates
Data: 2016
Editora: ISMT
Resumo: Introdução: Sobretudo estudos internacionais focam a importância da vinculação e dos estilos educativos parentais no desenvolvimento de comportamentos delinquentes e antissociais. Em Portugal, alguns estudos focados na população reclusa, analisam, separadamente, estilos educativos parentais, personalidade e esquemas precoces mal adaptativos mas, segundo sabemos, nenhum explora, simultaneamente, a vinculação, os estilos educativos parentais e os esquemas precoces mal adaptativos nesta população. São nossos objetivos caracterizar uma amostra de reclusos quanto à vinculação em diferentes relacionamentos, estilos educativos parentais e esquemas precoces mal adaptativos (EPM) e, sobretudo, explorar associações entre estas três variáveis (e destas com variáveis sociodemográficas, familiares, clínicas e relativas à pena). Metodologia: 44 reclusos do sexo masculino (M = 37,3 anos; DP = 10,98; variação = 23-67) preencheram voluntariamente um questionário sociodemográfico e os seguintes instrumentos: EMBU – Memórias de Infância, Experiências em Relações Próximas - Questionário de Estruturas Relacionais e Questionário de Esquemas de Young (QEY). Resultados: Verificou-se, quanto às associações entre vinculação e estilos educativos parentais que: menor suporte emocional paterno associou-se a maior evitamento pai, evitamento mãe e evitamento companheira; menor suporte emocional materno associou-se a maior evitamento mãe, evitamento pai, ansiedade mãe e ansiedade pai; maior rejeição paterna associou-se a maior evitamento mãe, evitamento pai, ansiedade mãe e ansiedade pai; maior rejeição materna associou-se a maior evitamento pai e evitamento mãe. No que toca às associações entre as dimensões de vinculação e EPM, é de enfatizar a associação positivas entre os EPM do domínio distanciamento e rejeição com o evitamento mãe, ansiedade mãe e ansiedade pai, particularmente, os EPM de abandono, desconfiança/abuso e isolamento social, por consistentemente se associaram às dimensões de vinculação. No domínio autonomia e desempenho deteriorados, o fracasso e a dependência/incompetência associaram-se positivamente ao evitamento mãe, a dependência/incompetência à ansiedade pai e o fracasso ao evitamento companheira. Quanto ao domínio limites deteriorados, a grandiosidade associou-se positivamente à ansiedade pai. No domínio vigilância e inibição o pessimismo/negativismo correlacionou-se positivamente com a ansiedade mãe e pai e a autopunição com a ansiedade mãe. Quanto às associações entre dimensões de estilos educativos parentais e os EPM, o domínio distanciamento e rejeição apresentou, de novo resultados relevantes: menores níveis de suporte emocional materno associaram-se a maiores níveis de privação emocional; maiores níveis de rejeição e sobreproteção materna e paterna a maiores os níveis de abandono; maiores níveis de rejeição materna e paterna a maiores níveis de desconfiança/abuso; maiores níveis de rejeição materna e sobreproteção materna e paterna a maiores níveis de isolamento social; maiores níveis de rejeição e sobreproteção paterna a maiores níveis de defeito. Enfatiza-se, também, a associação entre níveis maiores de rejeição paterna e os EPM de grandiosidade, padrões excessivos e pessimismo. Maiores níveis de rejeição materna associaram-se a maiores níveis de pessimismo e autopunição. Discussão: Embora numa amostra pequena, este estudo explorou, pela primeira vez, numa amostra de reclusos portugueses, em simultâneo, associações entre a vinculação, os estilos educativos parentais e os esquemas precoces mal adaptativos. O domínio esquemático distanciamento e rejeição parece ser o mais influenciado pela vinculação estabelecida em diferentes relacionamentos e pelos estilos educativos parentais. / Introduction: Mainly international studies focus on the importance of attachment and parental rearing styles in the development of delinquent and antisocial behaviors. In Portugal some studies focused in the inmate population analyze, separately, parental rearing styles, personality and early maladaptive schemas but, to our knowledge, none simultaneously explores attachment, parental rearing styles and early maladaptive schemas in this population. It is our objective to characterize a sample of inmates concerning attachment in different relationships, parental rearing styles and early maladaptive schemas (EMS) and, above all, explore associations between this three variables (and also with sociodemographic, family, clinic and sentence related variables). Methodology: 44 male inmates (M = 37,3 years; SD = 10,98; variation = 23-67) voluntarily filled in a sociodemographic questionnaire and the following instruments: EMBU – Childhood Memories, Experiments in Close Relationships – Structural Relationship Form and the Young Schema Questionnaires (YSQ) Results: we verified, regarding associations between attachment and parental rearing styles that: less paternal emotional support associated with higher father avoidance (in attachment), mother avoidance and partner avoidance; less maternal emotional support associated with higher mother avoidance, father avoidance, mother anxiety and father anxiety; higher paternal rejection associated with higher mother avoidance, father avoidance, mother anxiety and father anxiety; higher mother rejection associated with father avoidance and mother avoidance. Regarding associations between attachment dimensions and EMS, we emphasize positive associations between EMS in the disconnection and rejection domain with mother avoidance, mother anxiety and father anxiety, particularly, the abandonment, distrust/abuse and social isolation EMS, as they were consistently associated with the this attachment dimension. In the impaired autonomy and performance domain, the failure and dependency/incompetence EMS are positively associated with mother avoidance, the dependence/incompetence EMS to father anxiety and failure to partner avoidance. About the impaired limits domain, grandiosity EMS positively associated with father anxiety. In the overvigilance and inhibition domain, pessimist/negativism EMS positively correlated with mother and father anxiety and self-punishment EMS with mother anxiety. About the associations between parental rearing styles and the EMS, the disconnection and rejection domain presented again relevant results: lower levels of maternal emotional support associated with higher levels of emotional deprivation; higher levels of maternal and paternal rejection and overprotection associated with higher levels of abandonment; higher levels of maternal and paternal rejection associated with higher levels of distrust/abuse; higher levels of maternal rejection and maternal and paternal overprotection associated with higher levels of social isolation; higher levels of paternal rejection and overprotection associated with higher levels of defectiveness. We also emphasize the association between higher levels of paternal rejection and the grandiosity, excessive patterns and pessimism EMS. Higher levels of maternal rejection associated with higher levels of pessimism and self-punishment EMS. Discussion: Although in a small sample, this study explored, for the first time, in sample of Portuguese inmates, simultaneously, the associations between attachment, parental rearing styles and early maladaptive schemas. The schematic domain of disconnection and rejection seems to be the most influenced by the established attachment in different relationships and by parental rearing styles.
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/601
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia



Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.