Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/602
Título: Estudo Preliminar das Propriedades Psicométricas do Inventário de Lateralidade de Edinburgh numa Amostra de Adultos da População Portuguesa
Autores: Pires, Andreia Catarina de Freitas
Espirito-Santo, Helena (Orientadora)
Palavras-chave: Lateralidade - Handedness
Preferência manual - Hand preference
Assimetrias laterais - Lateral asymmetries
Inventário de Lateralidade de Edinburgh - Edinburgh Handedness Inventory
Data: 2016
Editora: ISMT
Resumo: Introdução: A lateralidade é a diferença na capacidade de controlo entre os dois lados do corpo. Os métodos utilizados para avaliar a lateralidade manual incluem a observação efetiva do uso do membro dominante ou a aplicação de inventários respondidos pelo próprio indivíduo avaliado. O Inventário de Lateralidade de Edinburgh (EHI) é o instrumento mais utilizado para avaliar a lateralidade manual. Apesar do seu uso amplo, em Portugal não existem estudos que avaliem a sua validade e fidedignidade. Objetivos: Estudar as propriedades psicométricas do Inventário de Lateralidade de Edinburgh numa amostra da população portuguesa. Métodos: A amostra é constituída por 290 pessoas (135 homens e 155 mulheres), com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos. Todos os participantes preencheram uma declaração de consentimento informado e uma bateria de testes neuropsicológicos Resultados: A média no EHI foi de 62,36 (DP = 38,00). Os resultados demonstraram que das seis variáveis sociodemográficas (idade, sexo, escolaridade, zona de residência, regiões e profissão) três apresentaram ter influência significativa nas pontuações do EHI: idade, zona de residência e regiões. A confiabilidade e a estabilidade temporal do EHI apresentaram resultados adequados. A análise fatorial confirmatória mostrou que o modelo não é melhor explicado por um fator. Para dois fatores o modelo continua a não ser adequado. Conclusão: Apesar de termos obtido uma boa consistência interna não nos é possível considerar este teste como o mais adequado para medir o constructo da lateralidade. / Introduction: The handedness is the difference in the control capacity between the two sides of the body. The methods used to evaluate the manual handedness include the effective observation of the use of dominant member or application of inventories answered by the person assessed. The Edinburgh Handedness Inventory (EHI) is the most used to evaluate manual handedness. Even though being widely used, in Portugal there are no studies that measure its validity and reliability. Objective: To study the psychometric properties of Edinburgh Handedness Inventory in a Portuguese sample. Methods: The sample consists of 290 people (135 men and 155 women), aged between 18 and 65 years. All participants filled an informed consent form and a battery of neuropsychological tests. Results: The average in EHI was 62.36 (SD = 38.00). The results showed that 3 of 6 sociodemographic variables showed significant influence in EHI scores. The reliability and temporal stability of EHI were adequate. Confirmatory factor analysis showed that the model is not better explained by one factor. A two-factor model was not also suitable. Conclusion: Even though we got a good internal consistency we cannot consider this test as the most appropriate for measuring the handedness construct.
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/602
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESE FINAL LEPTOCURTICA.pdf1.29 MBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir
APÊNDICE.pdf205.72 kBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.