-
Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/690
Título: Motivações para a Parentalidade em Futuros Pais Adotivos e Futuros Pais Biológicos
Autores: Andrade, Cátia Filipa Domingues
Galhardo, Ana (Orientadora)
Palavras-chave: Motivações para a parentalidade - Parenthood motivations
Parentalidade adotiva - Adoptive parenthood
Parentalidade biológica - Biological parenthood
Sintomas emocionais negativos - Negative emotional symptoms
Data: 2016
Editora: ISMT
Resumo: Introdução: A parentalidade é um dos desejos mais universais da população adulta. No entanto, nem todas as pessoas conseguem alcançar a gravidez de forma espontânea, pelo que são conduzidas à reconstrução de significados acerca da parentalidade e à procura de soluções alternativas para a concretização desse desejo, afigurando-se a adoção como uma das possibilidades. Ainda que as motivações para a parentalidade tenham sido alvo de estudos internacionais, em Portugal os estudos são ainda escassos, nomeadamente no que diz respeito às motivações para a parentalidade adotiva. Objetivos: A presente investigação pretendeu explorar e sistematizar as motivações para a parentalidade de indivíduos candidatos à adoção, comparando-as com as motivações de indivíduos que se encontram num processo de concretização da parentalidade biológica. Pretendeu-se ainda verificar se no período de espera gestacional e no período avaliativo de espera dos candidatos à adoção se estes diferem no que diz respeito aos sintomas emocionais negativos experienciados. Metodologia: Estudo exploratório numa amostra de 73 futuros pais, 41 dos quais em situação de futura parentalidade biológica e 32 em situação de futura parentalidade adotiva. Os participantes preencheram um conjunto de questionários destinados a avaliar as motivações para a parentalidade e os sintomas emocionais negativos numa plataforma online Resultados: Através dos dados obtidos verificou-se que, ao nível das motivações positivas, quer a amostra total, quer os dois grupos analisados, consideraram que as gratificações intrínsecas inerentes a ter um filho são a motivação mais importante para a parentalidade (i.e. Realização Pessoal). No que diz respeito às motivações negativas, a generalidade dos participantes demonstrou valorizar mais a motivação Preocupações Sociais e Ecológicas. Relativamente aos sintomas emocionais negativos os dois grupos não diferiram. Discussão: A parentalidade tem sido cada vez menos considerada como um dever perante a sociedade e mais frequentemente como uma forma de preenchimento pessoal e extensão do próprio. Verificou-se também que, tal como em outros estudos, o contexto de insegurança social e ambiental atual exerceu impacto no ponto de vista parental. No que diz respeito aos sintomas emocionais negativos, não se observaram diferenças entre os dois grupos em análise, contrariamente ao que é reportado na literatura, mas que sugere que estes períodos de espera podem ser semelhantes no que respeita ao evidenciar de sintomas de ansiedade, depressão e stresse. / Introduction: Parenthood is one of the most universal adults’ desires. However, not all people can achieve pregnancy spontaneously and therefore have to reconstruct their representations about parenting and pursuing alternative solutions to achieve this desire, being adoption one of these possibilities. Although parenthood motivations have been addressed, mainly in international studies, in Portugal and particularly regarding adoption parenthood motives, research is scant. . Objectives: This study sought out to explore and systematize parenthood motivations in people pursuing adoption, comparing them with the motivations of people who are in the process of becoming biological parents. Additionally differences concerning negative emotional symptoms between these two groups of intended parents were explored. Methods: This exploratory study included a sample of 73 future parents, 41 of which in a situation of future biological parenthood and 32 in future adoptive parenthood situation. Participants completed a set of self-report questionnaires assessing parenthood motivations and negative emotional symptoms on an online platform. Results: Regarding positive parenthood motivations, both the total sample and the two groups consider that intrinsic rewards inherent to having a child are the most important motivation for parenthood (i.e. Personal Fulfilment). Regarding the negative motivations, the majority of participants valued Social and Ecological Concerns motives. No significant differences were found between the groups concerning negative emotional symptoms. Discussion: Parenting has been less and less regarded as a society duty and more often as a means of personal fulfilment and extension of oneself. It was also found that, like in other studies, the current social and environmental insecurity context had impact on parental standpoint. Concerning negative emotional symptoms, the inexistence of differences between adoption and biological future parents suggests that these period of time may be similar when it comes to anxiety, depression and stress symptoms.
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/690
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Capa Dissertação_ Cátia Andrade.pdf304.08 kBAdobe PDFVer/Abrir
Dissertação de Mestrado_Cátia Andrade.pdf647.4 kBAdobe PDFVer/Abrir
Apêndices_Dissertação_Cátia Andrade.pdf530.64 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.