Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/712
Título: Quais as Melhores Letras na Língua Portuguesa Para Testar a Fluência Verbal Fonémica e Discriminar a Existência e Ausência de Défice Cognitivo? Estudo Preliminar
Autores: Pereira Braz, Virgínia
Espirito-Santo, Helena (Orientadora)
Palavras-chave: Fluência Verbal Fonémica
Défice Cognitivo
Análise discriminante
Data: 2017
Editora: Instituto Superior Miguel Torga
Citação: Pereira Braz, V. (2017). Quais as melhores letras na língua portuguesa para testar a fluência verbal fonémica e discriminar a existência e ausência de défice cognitivo? Estudo preliminar (Tese de mestrado). Disponível em Repositório do Instituto Superior Miguel Torga
Resumo: O teste de fluência verbal fonémica é largamente utilizado tanto em contexto clínico como de investigação. Devido às suas especificidades e por possibilitar uma avaliação alargada do funcionamento cognitivo parece ser útil para discriminar entre a existência e a ausência de défice cognitivo. Em Portugal, o conjunto de letras utilizadas na aplicação do teste de fluência verbal fonémica é o conjunto M, P e R, no entanto parece não estar claro se é esse o conjunto de letras com melhor poder discriminatório entre a existência e a ausência de um défice cognitivo. Assim os principais objetivos foram apurar quais as letras predominantes na língua portuguesa através da aplicação do teste de fluência verbal fonémica com todas as letras do alfabeto, analisar a relação entre o total de palavras no teste de fluência verbal fonémica e as variáveis sociodemográficas e obter um conjunto de letras com melhor poder discriminatório para distinguir entre a existência e a ausência de défice cognitivo. A amostra foi composta por 66 sujeitos (idade: M = 63,12; DP = 17,88; 59,1% mulheres), divididos em dois subgrupos com base nas pontuações do Mini-Mental State Examination e da Frontal Assessment Batery, ficando 33 sujeitos no grupo com défice cognitivo e 33 sujeitos sem défice. O conjunto de letras predominantes ao nível da língua portuguesa foi o P, C e M. Verificou-se a existência de uma correlação significativa entre o total de palavras e a idade (p < 0,01) e também a existência de uma correlação significativa entre o total de palavras e a escolaridade (p < 0,01). Não se verificou correlação entre o total de palavras e o sexo (p = 0,34). Apurou-se o conjunto de letras Q, T e P como o conjunto que melhor discrimina entre existência e ausência de défice cognitivo. As letras Q, T e P apresentam-se como promissoras para discriminar entre a existência e a ausência de défice cognitivo. Revela-se importante replicar este estudo com uma amostra clínica maior e mais jovem. [Phonemic verbal fluency test is widely used in clinical context as well as in investigation. Regarding its specificities and due to the possibility to evaluate a large scale of cognitive abilities it seems to be a useful instrument to discriminate between cognitive impairment and healthy subjects. In Portugal, phonemic verbal fluency test is presently applied with the letters M, P and R. However, it is not clear if these letters are the letters which can discriminate most between cognitive impairment and healthy subjects. In this sense, the aim of this study is to determine which letters are the predominate letters in the Portuguese language, through the application of the phonemic verbal fluency test with all the letters of the alphabet, to analyse the relation between the total of words in the phonemic verbal fluency test and sociodemographic variables like gender, age and education and to obtain a set of letters with high discriminatory power to distinguish between existence and absence of cognitive impairment. This study included 66 subjects (age: M = 63,12; DP = 17,88; 59,1% women), which were divided into two subgroups based on the results of Mini-Mental State Examination and Frontal Assessment Battery. This way, we obtain one subgroup of 33 subjects with cognitive impairment and another subgroup of 33 healthy subjects. It was found that the set of predominant letters for the Portuguese language was the set P, C and M. Significant correlation was found between the total of words in phonemic verbal fluency test and age and level of education. No significant correlation was found between the total of words in phonemic verbal fluency test and sex. The set of letters Q, T and P was identified as the set that best discriminates between existence and absence of cognitive impairment. The letters Q, T and P seem to be promising to discriminate between the existence and absence of cognitive impairment. It appears to be important to replicate this study with a larger and younger clinical sample.]
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/712
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Virginia.pdf839.87 kBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir
Anexos.pdf437.22 kBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.