-
Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/798
Título: O Autoconceito no Fenómeno de Bullying em Adolescentes do 3º Ciclo do Ensino Básico
Autores: Braga, Sandra Cristina Castro
Simões, Sónia (Orientadora)
Palavras-chave: Bullying - Bullying
Autoconceito - Self-concept
Adolescentes - Adolescents
Data: 2012
Editora: ISMT
Resumo: Nas últimas duas décadas, a violência escolar tem sofrido uma crescente visibilidade e, como tal, tem-se notado um aumento da investigação em torno deste tema, em especial num tipo específico de violência escolar – o bullying. O bullying é uma ação negativa quando intencionalmente alguém causa, ou tenta causar mal-estar ou danos a outra pessoa. Assim, é caraterizado pela intencionalidade do comportamento, a repetição ao longo do tempo desse mesmo comportamento e, ainda, pelo desequilíbrio do poder entre pares (Carvalhosa, 2010). A literatura tem reconhecido que as vitimas de bullying apresentam uma baixa autoestima, tornando necessário compreender qual a relação entre o autoconceito e o comportamento de bullying. Dado a pertinência deste tema, este estudo visa analisar a relação entre o bullying e o autoconceito dos adolescentes. A amostra nesta investigação envolveu 50 adolescentes do 3º ciclo do ensino básico, com idades compreendidas entre os 12 e os 17 anos (M = 14,22; DP = 1,38), recolhida numa escola secundária da Figueira da Foz. Para a recolha de dados, foram utilizados os seguintes instrumentos: Questionário Sociodemográfico; Questionário de Exclusão Social e Violência Escolar (QEVE, Martins, 2005a) e Piers-Harris Children’s Self-Concept Scale (PHCSCS-2, Veiga, 2006). Os resultados desta investigação sugerem que o bullying está presente nesta escola, uma vez que os adolescentes identificam-se nos papéis de vítima, agressor, observador e vítima/agressor. Os adolescentes mais velhos destacam-se no tipo de agressão física na conduta de agressão, e são as raparigas que mais exclusão social e violência verbal exercem na conduta de observação, colocando em evidência a prática do bullying indireto. Acrescentese que os adolescentes de nível socioeconómico baixo são os mais vitimizados nestas situações. No que respeita à associação entre o fenómeno de bullying e o autoconceito dos adolescentes, foi encontrada uma associação significativa entre estas variáveis. Assim, quanto mais envolvidos em condutas de vitimação e agressão, mais baixo é o autoconceito destes adolescentes. É interessante verificar que não foi encontrada associação entre a conduta de observação e o autoconceito. Refira-se, ainda, que é o tipo de exclusão social e violência verbal, no contexto das três condutas de bullying, que mais se associam ao autoconceito. Em conclusão, este estudo sugere que os adolescentes envolvidos nos papéis de vítima e agressor apresentam um autoconceito desfavorável, isto é, quanto mais envolvidos em situações de bullying menor é o seu autoconceito. / In the last two decades, school violence has suffered an increasing visibility so it has been noticed an increase of research around this subject, in particular on a specific type of school violence – bullying. Bullying is a negative action when someone intentionally causes or attempts to cause discomfort or harm to another person. So it is characterized by intentionality, repetition over time of that behavior and still by the imbalance of power between peers (Carvalho, 2010). The literature has recognized that victims of bullying have a low self-esteem, making it necessary to understand what the relationship between selfconcept and bullying behavior. In this context, the focus of this study is to analyze the relationship between bullying behavior and the self-concept of adolescents. The sample involved 50 adolescents from high school, aged between 12 and 17 years (M = 14,22; DP = 1,38) collected in a high school in Figueira da Foz. For data collection, these following instruments were used: Sociodemographic Questionnaire; Social Exclusion and School Violence Questionnaire (QEVE; Martins, 2005a) and the Piers-Harris Children's Self-Concept Scale (PHCSCS-2; Veiga, 2006). The results of this investigation suggest that bullying is present in this school, because adolescents identify themselves in the roles of victim, aggressor, observer and victim/aggressor. Older adolescents are involved in physical aggression in the conduct of aggression, and girls use more verbal violence and social exclusion putting in evidence the practice of indirect bullying. Also adolescents with low socioeconomic level are the most victimized. We also found a significant association between the phenomenon of bullying and self-concept of the adolescents. As they are involved in conducts of victimization and aggression, the lower the self-concept. The interesting point to note is that there are no association between bully behavior observation and self-concept. What is noticeable is that social exclusion and verbal violence, is the type of violence most closely associated to selfconcept, found in the context of the three pipelines of bullying. In conclusion this study suggests that adolescents involved in the roles of victim and offender have a negative selfconcept, so the more they are involved in bullying situations the lower is their self-concept.
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/798
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Sandra Braga.pdf2.2 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.