-
Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/905
Título: Estudo da Versão Portuguesa da Psychological Inflexibility in Pain Scale em Mulheres com Diagnóstico de Endometriose
Autores: Ferreirinha, Carolina Lopes da Conceição
Galhardo, Ana (Orientadora)
Palavras-chave: Endometriose - Endometriosis
Inflexibilidade psicológica - Psychological inflexibility
Dor crónica - Chronic pain
Estrutura fatorial - Factorial structure
Propriedades psicométricas - Psychometric properties
Data: 2018
Editora: ISMT
Resumo: Introdução: A endometriose é uma condição crónica, incapacitante, que implica experiência da dor. A existência de instrumentos de avaliação que abordem processos de regulação emocional, como a inflexibilidade psicológica, nesta população é ainda escassa. Com o intuito de avaliar a inflexibilidade psicológica em pessoas com dor crónica, foi desenvolvida a Psychological Inflexibility in Pain Scale (PIPS). Objetivos: Desenvolvimento de uma versão em língua portuguesa da PIPS e estudo da sua estrutura fatorial e propriedades psicométricas numa amostra de mulheres com endometriose. Método: 209 mulheres com diagnóstico de endometriose foram recrutadas através da Associação Portuguesa de Apoio a Mulheres com Endometriose e da Associação Portuguesa de Fertilidade. Além da PIPS-PT, as participantes preencheram online um questionário sociodemográfico, a Escala Numérica da Dor, as Escalas de Ansiedade, Depressão e Stress (EADS-21), o Questionário de Aceitação da Dor Crónica (CPAQ) e o Questionário de Aceitação e Ação II (AAQ-II). Resultados: Através da análise fatorial confirmatória da PIPS-PT o modelo de dois fatores: (1) evitamento da dor e (2) fusão cognitiva, mostrou os seguintes índices de ajustamento: χ2/gl = 2.72, CFI = .92, GFI = .86, TLI = .91, RMSEA = .091, MECVI = 1.68. Relativamente aos valores de alfa de Cronbach, observou-se um valor de .94.para a escala total, de .94 para a subescala de evitamento da dor e de .82 para a subescala de fusão cognitiva. A fiabilidade compósita (FC) revelou um valor de .95 para a escala total, de .93 para a subescala de evitamento da dor e de .82 para a subescala de fusão cognitiva. A fidedignidade temporal mostrou um valor de correlação de .75 (p < .001). O valor de correlação entre as duas subescalas da PIPS-PT foi de .69 (p < .001). A PIPS-PT apresentou correlações positivas com o AAQ-II (r = .49; p < .001), com a Escala Numérica da Dor (r = .51, p < .001), com as escalas de depressão (r = .45; p < .001), de ansiedade (r = .38; p < .001), e de stresse (r = .43; p < .001) e uma correlação negativa com o CPAQ (r = -.60; p < .001). Conclusão: Este estudo permitiu a disponibilização de um instrumento de autorresposta, válido e fidedigno para avaliar a inflexibilidade psicológica em mulheres com endometriose. / Introduction: Endometriosis is a chronic, incapacitating condition which involves experiencing pain. Assessment instruments addressing emotional regulation, such as psychological inflexibility, in this population are scarce. With the aim of assessing psychological inflexibility in people with chronic pain, the Psychological Inflexibility in Pain Scale (PIPS) was developed. Objectives: To develop a PIPS Portuguese version and study its factor structure and psychometric properties in a sample of women facing endometriosis. Method: 209 women with na endometriosis diagnosis were recruited through the Associação Portuguesa de Apoio a Mulheres com Endometriose and the Associação Portuguesa de Fertilidade. Besides the PIPS-PT, the participants completed a sociodemographic online questionnaire, the Numeric Pain Rating Scale (NPRS), the Depression Anxiety and Stress Scales (DASS – 21), the Chronic Pain Acceptance Questionnaire (CPAQ) and the Acceptance and Action Questionnaire - II (AAQ-II). Results: Through the PIPS-PT confirmatory factor analysis, the two factor model: (1) avoidance of pain and (2) cognitive fusion, showed the following adjustment indices: χ2/gl= 2.72, CFI = .92, GFI = .86, TLI = .91, RMSEA = .091, MECVI = 1.68. As for the Cronbach alpha values .94 was observed for the total scale,.94 for the pain avoidance subscale and of .82 for the cognitive fusion subscale . The composite reliability (CR) revealed a value of .95 for the total scale, of .93 for the pain avoidance subscale and of .82 for the cognitive fusion subscale . The test retest reliability showed a correlation of .75 (p < .001). The correlation between the two PIPS-PT subscales was of .69 (p< .001). The PIPS-PT showed positive correlations with the AAQ-II (r = .49; p < .001), the Numeric Pain Rating Scale (r = .51, p< .001), the depression scale (r = .45; p < .001), the anxiety scale (r = .38; p < .001) and the stress scale (r = .43; p < .001) and a negative correlation with the CPAQ (r = -.60; p < .001). Conclusion: This study allowed the availability of a valid and reliable self-report instrument to assess psychological inflexibility in women with endometrosis.
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/905
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_final_CarolinaFerreirinha (1).pdf2.23 MBAdobe PDFVer/Abrir
Apêndices_CarolinaFerreirinha.pdf896.35 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.