-
Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/946
Título: Relação entre Personalidade e Dimensões Psicológicas Positivas (Afetos, Autocompaixão, Mindfulness e Esperança)
Autores: Castanheira, Liliana Isabel Costa
Simões, Sónia (Orientadora)
Palavras-chave: Psicologia positiva - Positive psychology
Personalidade - Personality
Afetos positivo/negativo - Positive/negative affects
Autocompaixão - Self-compassion
Mindfulness - Mindfulness
Esperança - Hope
Data: 2018
Editora: ISMT
Resumo: Introdução: A literatura evidencia a associação entre as dimensões da personalidade e algumas variáveis da psicologia positiva: afetos, autocompaixão, mindfulness e esperança. Sendo que em Portugal são escassas as investigações sobre esta temática, torna-se pertinente averiguar estas associações na população portuguesa. Objetivos: 1) Estudar as associações entre personalidade, afetos positivo/negativo, autocompaixão, mindfulness e esperança; 2) Analisar as diferenças nos construtos estudados em função das variáveis sociodemográficas género, zona de residência, localidade, habilitações literárias, estado civil e posição na fratria; 3) Estudar diferenças nas variáveis NEO-FFI, PANAS e Esperança em função dos níveis de autocompaixão. Metodologia: A amostra é constituída por 556 participantes, 44,1% do sexo masculino e 55,9% do sexo masculino, com idades compreendidas entre os 18 e os 91 anos (M = 39,74; DP = 12,86), sendo a esmagadora maioria de nacionalidade portuguesa (96,6%). Os intervenientes preencheram um protocolo constituído por: Consentimento Informado, Questionário Sociodemográfico, NEO-FFI, PANAS, SELFCS, QCFM e Escala Sobre a Esperança. Resultados: Destacam-se as correlações positivas entre o neuroticismo e o afeto negativo e entre a extroversão, abertura à experiência e conscienciosidade com o afeto positivo, autocompaixão, mindfulness e esperança. Foram encontradas diferenças em função do sexo no neuroticismo, com pontuações mais elevadas nas mulheres, e na extroversão com pontuações mais elevadas nos homens. São também os homens que apresentam os maiores níveis de afeto positivo e de esperança. Por fim, quanto mais baixos são os níveis de autocompaixão, mais elevados são os níveis de neuroticismo e afeto negativo, ao passo que, quanto mais elevada é a autocompaixão, maiores são os níveis de extroversão, abertura à experiência, amabilidade, afeto positivo e esperança. Discussão e Conclusão: Sublinham-se as associações diretas entre as dimensões mais positivas da personalidade (extroversão, abertura à experiência e conscienciosidade) e as variáreis da psicologia positiva (afeto positivo, autocompaixão e mindfulness) e entre as dimensões mais negativas da personalidade (neuroticismo) e um funcionamento menos positivo (afeto negativo). Este estudo reforça a importância de se investir em abordagens preventivas e terapêuticas que valorizem aspetos positivos do funcionamento psicológico. / Introduction: The literature evidences the association between personality dimensions and some variables of positive psychology: affects, self-compassion, mindfulness and hope. Since in Portugal there are few investigations on this subject, it is pertinent to study these associations in the Portuguese population. Objectives: 1) To study the associations between personality, positive/negative affects, selfcompassion, mindfulness and hope; 2) Analyze the differences in the constructs studied according to socio-demographic variables (sex, area of residence, locality, literacy, marital status and sibling position); 3) Study differences in the variables NEO-FFI, PANAS and hope according to the levels of self-compassion. Methodology: The sample consisted of 556 participants, 44.1% man and 55.9% women, aged 18-91 years (M = 39.74; SD = 12.86), being the overwhelming majority of Portuguese nationality (96.6%). Participants completed a protocol consisting of: Informed Consent, Sociodemographic Questionnaire, NEO-FFI, PANAS, SELFCS, QCFM and Scale about Hope. Results: There are positive correlations between neuroticism and negative affect and between extraversion, openness to experience and conscientiousness with positive affect, selfcompassion, mindfulness and hope. Differences were found according to sex in neuroticism, with higher scores in women, and in extroversion with higher scores in men. Are also men who have the highest levels of positive affect and hope. Finally, the lower levels of self-compassion correspond to highest levels of neuroticism and negative affect, whereas the highest the self-compassion, the higher the levels of extraversion, openness to experience, kindness, positive affect and hope. Discussion and Conclusion: This study highlights the direct associations between the most positive dimensions of personality (extroversion, openness to experience and conscientiousness) and the variables of positive psychology (positive affect, self-compassion and mindfulness) and between the most negative dimensions of personality (neuroticism) and a less positive functioning (negative affect). This study reinforces the importance of investing in preventive and therapeutic approaches that value positive aspects of psychological functioning.
URI: http://repositorio.ismt.pt/handle/123456789/946
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de Mestrado_Liliana Castanheira_30-09-2018.pdf1.21 MBAdobe PDFVer/Abrir    Request a copy
APÊNDICES.pdf562.12 kBAdobe PDFVer/Abrir    Request a copy


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.